Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 23 de junho de 2021
Busca
Brasil

OMS elogia políticas de prevenção do HIV no Brasil

24 Nov 2009 - 13h10Por Folha Online

O relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Programa Conjunto da ONU para HIV/Aids (Unaids) tece um elogio à América Latina --com enfoque especial no Brasil-- sobre as políticas de prevenção do HIV, sobre as quais "análises sugerem que ajudou a mitigar a epidemia no país". Na região como um todo, entretanto, o controle epidêmico é "altamente variável".

O número de pessoas vivendo com HIV na América Latina é 2 milhões, de acordo com o relatório --um crescimento de 25% em relação a 2001, quando o número de contaminados era 1,6 milhão.

Outros números que aumentaram foram a taxa de crianças infectadas (de 6.200 para 6.900, no intervalo de oito anos apontado pela OMS) e de mortes em decorrência da doença (de 66 mil para 77 mil, no mesmo período de tempo).

Ainda que haja aumento, os dados epidemiológicos, segundo informa o documento, indicam uma estabilização da infecção por HIV na região.

No mundo

No panorama mundial, os dados apontam que o número de novos infectados pela doença reduziu 17% desde 2001. No entanto, o número total de pessoas vivendo com HIV era 20% mais alto em 2008, tendo como base o ano 2000. Prevalece, então, o triplo de contaminados em relação a 1990.

Segundo o relatório, o crescimento do número ocorre pela combinação entre novos infectados e o sucesso das terapias antiretrovirais. Em dezembro de 2008, 4 milhões de pessoas receberam remédios antiretrovirais.

Todas as regiões do mundo progrediram quanto à estabilidade (ou queda) do índice de contaminação.

A África Subsaariana, que concentra 60% dos infectados no mundo, registra uma queda de 15% em novas transmissões --o que significa, aproximadamente, 400 mil pessoas a menos.

Na Ásia Oriental --região na qual se esperava uma explosão da doença-- houve queda de 25% nas contaminações, enquanto o Sudoeste Asiático registrou declínio de 10%. A região com os piores índices é a Europa Oriental, onde a epidemia se "estabilizou" devido ao uso de drogas injetáveis e ao compartilhamento de seringas.

"A boa notícia é que temos evidencias de que as quedas que estamos vendo se devem, ao menos por parte, à prevenção". disse o diretor do Unaids, Michel Sidibé. "Entretanto, as descobertas mostram que, às vezes, os programas de prevenção não resultam em nada, e que se melhorarmos a obtenção de recursos para que os programas atuem onde há mais impacto, haverá um progresso maior e se salvarão mais vidas."

No mundo, cerca de 33,4 milhões de pessoas em todo o mundo estão infectadas com o vírus da Aids. Embora este número signifique um crescimento se comparado às 33 milhões de pessoas infectadas em 2007, um maior número de pessoas está vivendo mais tempo com a doença, por conta da disponibilidade de medicamentos para o tratamento do HIV.

Entre 2007 e 2008, a proporção de pessoas com acesso a tratamento passou de 7% a 42%. Calcula-se que o número de infectados neste período tenha sido 2,7 milhões, e de mortos, menos de 2 milhões.

"O número de mortes relacionadas à Aids caiu em mais de 10% nos últimos cinco anos ao passo que mais pessoas ganham acesso a medicamentos que salvam a vida", informa o relatório, cuja elaboração ocorreu a partir de dados compilados em 2008.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VEJA VÍDEO
Servidora não deixa lençol sujar com sangue de bandido e viraliza na internet
LUTO NA TV
Apresentador do Balanço Geral morre vítima da covid
COPA AMÉRICA
Com mudanças, Brasil encara Colômbia para garantir liderança do grupo
JOGOS ONLINE
Expectativas para legalização de jogos de azar movimenta mercado internacional
Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo
VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV
MILIONÁRIO
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março