Menu
SADER_FULL
sábado, 6 de junho de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Obesos “pensam” que são magros e colocam saúde em risco

25 Mai 2010 - 08h56Por Portal R7

A obesidade é considerada um sério distúrbio causado por fatores genéticos ou ambientais. Segundo o Ministério da Saúde, no ano passado pelo menos 14% da população brasileira foi considerada obesa.

Aliado a este problema, psiquiatras têm percebido a ocorrência de um outro distúrbio, desta vez de origem comportamental, no qual pessoas obesas se veem mais magras do que realmente são e não percebem que o sobrepeso arrisca sua saúde. Diante disso, se sentem a vontade para comer sem restrições, ganhando cada vez mais peso e ficando, portanto, ainda mais doentes. O nome disso é gordorexia.

De acordo com a psicóloga Patrícia Spada, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), o distúrbio deve ser visto com um problema a mais, pois a obesidade já é perigosa a saúde.

- Acontece o que chamamos de comorbidades, ou seja, doenças que acompanham a obesidade, como hipertensão, doenças cardiovasculares, ortopédicas, dermatológicas, alguns tipos de câncer, entre outras.

Difícil diagnóstico

Para a psicóloga, nem sempre é fácil perceber que o obeso sofre deste problema, mas vale ficar atento se a pessoa não vê o próprio corpo como ele realmente é, se desconhece as próprias emoções, e se é sedentário, mesmo quando recebe recomendações médicas para fazer tudo ao contrário, ensina a psicóloga.

O termo, no entanto, não é reconhecido pelos médicos brasileiros e nem pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

A endocrinologista Leila Maria Batista Araújo, vice-presidente da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), por exemplo, disse que nunca havia ouvido falar do termo gordorexia, mas percebe que muitos pacientes seus que são obesos não encaram o problema.

- Tem muita gente que se trata contra a hipertensão, diabetes e acha que isso é tudo isolado, sem perceber que é por causa da obesidade.

A pessoa é considerada obesa quando tem o IMC (Índice de Massa Corpórea, que associa peso e altura) maior ou igual a 30.

Tratamento e prevenção

Por ser um distúrbio duplo, a gordorexia deve ser tratada por diferentes ângulos e especialidades médicas, segundo as médicas consultadas. Para a psicóloga Patrícia Spada, a equipe deve ser multidisciplinar.

- Só o médico ou só o psicanalista não darão conta do recado. Tem-se que contar, além destes, com nutrólogo e/ou nutricionista, educador físico e em alguns casos com psiquiatra. É importantíssimo tratar a família também, principalmente se for criança, o que não é incomum.

Ou, antes de tudo, apostar na prevenção para evitar a obesidade. De acordo com a vice-presidente da Abeso, ela deve ser feita desde a infância, porque a obesidade está crescendo em todo o mundo.

- A prevenção começa na primeira infância quando não se deve alimentar demais a criança, nem deixá-la muito tempo sedentária, assistindo a televisão e deixando de fazer exercícios físicos, nem incentivar comer muitos doces, que elas adoram.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Concurso federal com salário de até R$ 6 mil encerra inscrições nesta sexta-feira
100 ANUNCIOS
Covid-19: Bolsonaro ordenou atrasar boletins para não passar em telejornais
AUXILIO EMERGENCIAL
Veja se o seu CPF foi usado e como denunciar a fraude
3º EM NÚMERO DE VÍTIMAS
Com recordes seguidos, Brasil passa dos 34 mil mortos por coronavirus
COVID-19
Micro e pequenas empresas terão acesso a crédito facilitado
VÍDEO - CAPIVARA BOA DE MERGULHO
Capivara boa de mergulho é flagrada em rio de MS, assista
CASO DE POLÍCIA
Patroa é presa sob suspeita de homicídio culposo após filho de empregada cair do 9º andar
LUTA PELA VIDA
Cantora gospel que morreu por coronavírus, fez vaquinha para pagar tratamento
ELEIÇÕES 2020
Vai ter eleição, TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano
BOA NOTICIA
Auxílio emergencial deve ser estendido em mais duas parcelas de R$ 300