Menu
SADER_FULL
terça, 2 de março de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Número de cheques sem fundos devolvidos no MS cresceu 6,5%

12 Mar 2011 - 11h00Por

Dados do Banco Central do Brasil apontam aumento de 6,5% no número de cheques devolvidos por falta de fundos em Mato Grosso do Sul no mês de fevereiro comparado a janeiro, um sinal de alerta, segundo o presidente da Fecomércio MS (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), Edison Ferreira de Araújo.

“O comerciante precisa estar atento e não descuidar da checagem junto aos órgãos de proteção de crédito”, alerta. Edison lembra que o uso do cheque tem caído, com preferência para o cartão de crédito e débito, mas ainda assim o volume que transita na economia estadual é expressivo.

Somente no mês passado foram trocados 1,39 milhão de lâminas no Estado. O índice de inadimplência é de 6,81%, com 95,2 mil devolvidas por falta de fundos. São seis mil cheques sem fundos a mais que em janeiro.

Em relação ao montante do prejuízo com os cheques sem fundos passou de R$ 113,4 milhões a R$ 141,7 milhões de um mês para outro. O valor médio do cheque sem fundo é de R$ 1.488,44.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Filho de fazendeiro reclama de dor anal e mãe descobre estupro cometido por funcionário
BOA NOTICIA
Governo zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha
RIGOR DA LEI
Cidade vai multar em até R$ 60 mil quem descumprir decreto de combate ao Covid-19
PANDEMIA 100 FIM
Brasil tem 30.484 mortes por Covid-19 em fevereiro, 2º maior número em toda a pandemia
charge_gasolina 100 TRÉGUA
Facada: Petrobras anuncia novo aumento nos preços da gasolina e diesel
CARCERE PRIVADO
Homem é preso por cárcere privado e violência doméstica após mulher pedir socorro com foto nas redes
NOVO AUXILIO
Presidente afirma Auxílio emergencial deve voltar em março, com parcelas de R$ 250
ALERTA EPIDEMIOLÓGICO
Covid-19: Brasil registra 1.541 mortes em 24 horas
MUNDO DO CRIME
Após morrer de Covid-19 no mesmo dia, casal tem oficina invadida e furtada
TRISTEZA NA FAMILIA
Pai e filho morrem de Covid-19 com poucas horas de diferença