Menu
SADER_FULL
quarta, 22 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Novas indústrias geram 12,9 mil empregos em Dourados

24 Jan 2011 - 17h30Por Dourados Agora

As 1.059 novas indústrias intaladas no município de Dourados geraram 12,9 mil empregos diretos, com carteira assinada no ano de 2010. O balanço foi apresentado nesta manhã, pelo presidente da Fiems, Sérgio Longen, durante lançamento do Programa Nova Força para Dourados.

O projeto vai permitir a instalação de 38 indústrias, promovendo o apoio à expansão e à diversificação da produção de peças do vestuário, fiação e tecelagem do Estado.

“Fechamos o ano de 2010 com 9,5 mil indústrias instaladas no Estado, das quais 1.059 estão em Dourados, e com 114 mil trabalhadores com carteira assinada, sendo 12,9 mil apenas no município. Além disso, as receitas de exportações de produtos industrializados somaram US$ 2,1 bilhões, sendo US$ 65,6 milhões provenientes da cidade de Dourados. Esses números demonstram que a industrialização no Estado está no caminho certo, mas para este ano precisamos rever pontos, avaliar os potenciais de crescimento de cada região e dar suporte para que elas se desenvolvam”, disse Sérgio Longen.

Ele acrescenta que as discussões nesse sentido já começaram com o Governo do Estado. “Precisamos redirecionar as ações de fomento à industrialização, contemplando os municípios que muitas vezes não são beneficiados com incentivos fiscais por razões de localização. Para este ano, temos um grande gargalo que é a formação de mão-de-obra e por isso iniciamos por Dourados os investimentos do Sistema Fiems no sentido de amenizar esse problema”, informou, completando que ao longo do ano, por meio do Sesi, Senai e IEL, a Nova Força para Dourados vai oferecer 2,5 mil vagas na área de educação e 3,1 mil vagas na área da educação profissional, além de proporcionar 106,4 mil atendimentos nas áreas de saúde, ações de responsabilidade social empresarial, atendimentos em lazer e estágios.

“Em 2010, o Sistema Fiems investiu mais de R$ 9,8 milhões nas ações do Sesi, Senai e IEL, oferecendo 137,5 mil atendimentos nas mais diversas áreas para um total de 755 empresas e esperamos que neste ano possamos fazer muito mais. Estamos assegurando o pleno apoio à produção para dar suporte ao crescimento industrial”, reforçou o presidente da Fiems, acrescentando que o Programa inclui ainda a ampliação, reforma e modernização do Cetec Senai Dourados para a instalação da microdestilaria de etanol, do laboratório de processamento de grãos e do laboratório de segurança do trabalho, bem como a aquisição de plantas de automação industrial e ferramentas para a modernização dos laboratórios.

No caso do Sesi de Dourados, também está programada a ampliação, reforma e modernização da unidade, abrangendo o aumento do número de salas de aula, ampliação da área de lazer, nova academia de ginástica e melhorias na área de saúde. Além disso, as duas bibliotecas da Indústria do Conhecimento do Sesi em funcionamento no Jardim Flórida e na Cohab II, respectivamente, vão continuar oferecendo no período noturno os cursos gratuitos do Programa Educação Continuada e, a partir deste ano, também serão utilizadas para os cursos profissionalizantes do EaD (Educação a Distância) do Senai.

Repercussão

O secretário municipal de Agricultura, Indústria, Comércio e Turismo de Dourados, Maurício Peralta, ressaltou, em nome da prefeita Délia Razuk, que a Prefeitura Municipal tem a preocupação de criar um clima favorável ao próximo prefeito e por isso considera emblemática a iniciativa da Fiems de focar suas ações no futuro do município. “Assim como o presidente Sérgio Longen, a atual administração também está de olho no futuro de Dourados e sempre vamos apoiar ações que visem à geração de empregos. Entendemos que a capacitação de mão-de-obra é essencial para o processo de industrialização e agradecemos os investimentos anunciados pela Fiems”, disse.

Segundo o deputado estadual Paulo Corrêa, a Fiems anuncia seu plano de ações para este ano em um momento muito importante para Dourados, pois demonstra a preocupação da entidade com a qualificação profissional para atender a demanda do setor industrial do município. “Essas ações vão ajudar a elevar a auto-estima da população douradense ao contribuírem com a geração de mais empregos e renda na região”, discursou.

Já o empresário Adilson Grava Pimenta dos Reis, que também é presidente do Simmme (Sindicato Intermunicipal das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico da Região da Grande Dourados), lembrou que o próximo prefeito de Dourados precisa se comprometer com a adoção de uma gestão semelhante a adota pela iniciativa privada e ingressar na luta pela redução da carga tributária. “Algo precisa ser feito na parte política para que possamos retomar o avanço industrial em nosso município. Os empresários do setor industrial estão dispostos a fazerem o que for possível nesse sentido”, declarou.

Também participaram da cerimônia de lançamento do Programa Nova Força para Dourados o deputado estadual Zé Teixeira, o prefeito de Sidrolândia, Daltro Fiuza, o superintendente do Sebrae-MS, Cláudio Mendonça, o presidente do Sindivest/MS, José Francisco Veloso Ribeiro, o presidente do Sinvesul, Gilson Lomba, o diretor da Fiems, Sidnei Pitteri Camacho, o diretor-regional do Senai e diretor-corporativo da Fiems, Jaime Verruck, o vice-prefeito de Campo Grande, Edil Albuquerque, além de outras autoridades.

Deixe seu Comentário

Leia Também

HOMICIDIO X SUICÍDIO
Marido mata esposa e tira própria vida; criança de 3 anos pede socorro a vizinho
NEGLIGÊNCIA
Criança de 2 anos ao volante mata prima de 3 anos atropelada
CARROS SEMINOVOS
Como fazer uma boa escolha de veículos seminovos
LUTO NA TV
Ator Luis Gustavo morre aos 87 anos, vítima de câncer
EM DECLINIO
Covid-19: Brasil registra 21,2 milhões de casos e 590,7 mil mortes
TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas