Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 25 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Nova tecnologia auxilia atendimento a populações de risco

14 Jan 2011 - 15h20Por Agência Notisa

A pesquisadora do Departamento de Informática em Saúde, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Carmen Lúcia de Bartolo Costa, desenvolveu um instrumento digital que auxilia, agiliza e garante melhor qualidade no atendimento médico a pacientes de comunidades carentes.

No artigo, “BabyCare: apoio à decisão na atenção primária materno-infantil com computadores de mão” publicado na revista Ciência & Saúde Coletiva, em outubro do ano passado, ela e outros pesquisadores da Unifesp argumentam que o monitoramento de crianças na faixa de 0 a 6 anos, especialmente as de baixa renda, seria um dos grandes objetivos que justificariam o uso desses equipamentos em programas de saúde.

“Estudos mostram que, quando identificamos que uma criança está desnutrida e a submetemos a programas de atenção básica para recuperação, ela apresenta melhoras significativas. Tal fato aponta que intervenções precoces em populações de risco auxiliam na diminuição da taxa de mortalidade infantil”, afirmam no artigo.

O estudo mostra que no Brasil há cerca de seis milhões de crianças para serem monitoradas e que se encontram em condições de severa degradação das condições humanas básicas, incluindo: alimentação, água limpa, condições sanitárias, saúde, habitação, educação e informação.

De acordo com os pesquisadores, o objetivo desse tipo de sistema de informação não é de fornecer um diagnóstico médico, mas sim de atuar como uma ferramenta de apoio, indicando a necessidade de encaminhamento do paciente a um procedimento médico.

“Para isso, voluntários, uma vez treinados, agiriam como intermediários, facilitando e promovendo a interação constante com as famílias, monitorando as condições de saúde como desnutrição, doenças respiratórias, atuando em campanhas de vacinação e encaminhando doentes aos órgãos competentes”, dizem.

O protótipo desenvolvido por Carmem é baseado em computador de mão e se chama “Sistema BabyCare”. “Por sua flexibilidade e aplicabilidade, mostra-se ideal para utilização em áreas urbanas e rurais, podendo ser também usado em conjunto com outros sistemas governamentais e atuando como importante instrumento para a erradicação das principais causas de mortes de crianças, contribuindo para uma democratização do atendimento médico na área de saúde em todo o país”, explicam.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GANGUE DO TIJOLO
Menores entre 13 e 17 anos formam bando e fazem 'arrastão'; veja vídeo
LUZ DO DIA
Empresário é executado com três tiros dentro de carro
SELFIE DA MORTE
Professora tenta tirar selfie e morre afogada ao cair no mar
tratamento precoce prefeito curitiba 100 TRATAMENTO
"Estão no Cemitério", diz prefeito de Curitiba sobre pessoas que usaram tratamento precoce Covid-19
A CASA CAIU
Mulher invade casa e flagra namorado fazendo sexo com outra; veja vídeo
LINHA DE FRENTE
'Ele lutou até o final', diz irmã de médico de 28 anos, após quase um mês morreu de Covid-19
SEU BOLSO
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Na calada da noite, namorado da avó estupra criança de 12 anos e é espancado por vizinhos
CONCURSO PÚBLICO
Concurso da Aeronáutica somam com as 21 mil vagas em outros concursos que a semana oferece
DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro