Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 20 de junho de 2021
Busca
Brasil

Nova modalidade paraolímpica melhora auto-estima dos atletas

19 Fev 2010 - 06h15Por Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

A Secretaria de Estado de Educação (SED), por meio do Comitê da Cultura e Esporte Escolar (Cocesp/SED), e a Associação Campograndense Paradesportiva Driblando as Diferenças (ADD), lançaram ontem (18) uma nova modalidade esportiva do atletismo paraolímpico – a Petra. O lançamento feito pela ADD aconteceu ontem à tarde no pátio do Sesc Camilo Boni.
 
A Petra é uma modalidade paradesportiva, criada na Dinamarca, feita especialmente para atletas das classes funcionais CP1, CP2 E CP3 – cadeirante que possui paralisia cerebral.

A nova modalidade consiste na armação de três rodas (tricicleta) anexadas a um suporte para o corpo que possui um apoio para o peito do esportista, porém não existe pedal para armação e o atleta corre com os próprios pés.
        
“Além do benefício físico como o fortalecimento muscular, melhoria da coordenação motora e a capacidade de locomoção independente, a Petra melhora a auto-estima do atleta e dá possibilidades de sair da sua cadeira, para poder se locomover melhor”, destaca o vice-presidente da ADD e o responsável pelo esporte de alunos com deficiência da Rede Estadual de Educação, Silas Silvestre.
 
Silas também destaca a possibilidade de os atletas competirem em nível nacional nessa nova modalidade. “A intenção da associação é poder introduzir essa nova modalidade aqui em Campo Grande, para que os atletas interessados possam competir representando o Estado”, completa.

Para a atleta da ADD, Suellem Ribas, de 26 anos, a Petra é uma nova modalidade que além de melhorar o condicionamento do corpo, dá uma sensação de liberdade para o cadeirante. “

A sensação é muito boa, me senti livre. Agora eu posso me locomover e até correr, isso é que é o melhor”, diz a atleta da ADD, que possui paralisia cerebral.
        
O lançamento da nova modalidade hoje à tarde no Sesc Camilo Boni contou com a presença dos atletas e professores da Associação Driblando as Diferenças (ADD).

ADD
A associação, que conta com cerca de 70  atletas em nível de competição, alguns já convocados para compor a Seleção Brasileira, e cerca de 130 atletas em nível de iniciação esportiva, é um projeto que visa promover a  inclusão social por meio de um programa de treinamento sistematizado e de competições esportivas para atletas com deficiência física, intelectual e visual.
 
Em parceria com a Fundesporte, a ADD realiza projetos para pessoas com deficiência, como o Projeto Esporte Adaptado da Coordenadoria de Esporte, Artes e Cultura (Ceac) da  Secretaria Municipal de Educação (Semed);  da Fundação Municipal de Esporte (Funesp); do Projeto Paraolímpicos do  Comitê da Cultura e Esporte Escolar (Cocesp), vinculado à da SED.
 
As modalidades esportivas desenvolvidas pela ADD são: Atletismo, Bocha Paraolímpica, futebol de sete, natação, tênis de mesa paraolímpico e Polybat, que é a variação do tênis de mesa.
 


Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado