Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 28 de setembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

No Brasil, 96% dos internautas acessam vídeos

19 Ago 2010 - 07h28Por G1

O consumo de vídeos da internet, seja no Youtube ou nos grandes portais, está no "cardápio digital" de quase a totalidade dos internautas brasileiros, aponta pesquisa divulgada durante o congresso de comunicação e marketing Digital Age 2.0, realizado em São Paulo. Segundo o estudo, 96% dos usuários da rede no Brasil têm o hábito de ver vídeos pela rede.

A pesquisa, conduzida pelas empresas Havas Digital, Qualibest e Globosat, entrevistou 1.286 internautas. Os dados revela também que os vídeos mais consumidos são de curta duração e que o horário de maior acesso à mídia é entre 20h e 1h. Os jovens são a maioria dos que acessam vídeos curtos, e os mais velhos utilizam o formato basicamente para acessar vídeos de telejornais.

“A oferta de vídeos na internet hoje é massiva. Existe conteúdo de massa e de nicho no mesmo lugar”, disse André Zimmermann, diretor geral da Havas Digital. “E isso não mata os meios clássicos como a TV aberta ou a cabo”.

Segundo Zimmermann, o consumo de conteúdo online é realizado simultaneamente a outras atividades, como ver TV, por exemplo. “Os vídeos on-line não canibalizam a TV aberta ou paga”, disse Zimmermann.

O estudo mostrou ainda que 13 das 23 publicações mais vistas no Youtube estão em português, que vídeos e fotos são os conteúdos mais acessados pela classe A e B e a maioria dos sites no Brasil utiliza vídeo em suas páginas.

Os entrevistados afirmaram que buscam assistir vídeos online porque o conteúdo por ser assistido a qualquer momento e em qualquer lugar, com 56% dos internautas. Já 33% buscam os vídeos porque eles só podiam ser encontrados na internet e 18% acessaram o conteúdo porque não queriam procurar na TV.

Quando perguntados sobre o hábito de se ver um segundo vídeo indicado pelo site após a reprodução do primeiro, 44% dizem já ter utilizado esse recurso. Os comentários são apontados como motivos para se ver um vídeo por 37% das pessoas. E 34% dizem ter o hábito de recomendar vídeos para amigos e familiares.

A maioria dos usuários diz não se importar com a exibição de publicidade antes dos vídeos, mas boa parte relata que não gosta quando os anúncios se repetem em outros vídeos na sequência. Em gênero, os homens buscam mais vídeos com conteúdo esportivo e as mulheres, conteúdo de culinária, segundo a pesquisa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso