Menu
SADER_FULL
sábado, 31 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Néia cobra inspeção em terrenos baldio de Glória de Dourados

16 Ago 2007 - 10h10
A vereadora LUCINÉIA MARINHO DE OLIVEIRA-DEM requereu a Mesa, após ouvido o  Plenário da Câmara Municipal, a fim de que seja remetida cópia a  Médica Veterinária CARLA CORBUCCI, Diretora do Departamento Municipal de Vigilância Sanitária de Glória de Dourados, bem como, ao  Senhor, CARLOS KINTSCHEV, Fiscal Municipal de Vigilância Sanitária, “solicitando dos mesmos, efetuar a inspeção nos terrenos baldios localizados na Av. Presidente Vargas esquina com a Rua Rio Grande do Sul, Vila Industrial e tomar as providências cabíveis no sem tido de equacionar os problemas ora vivido pelos moradores que residem naquelas imediações, com a infestação de mosquitos, camundongos, cobras, etc.

O Presidente e  Vereadores: esta Vereadora recebeu várias reclamações dos moradores que residem nas proximidades dos terrenos baldios que estão localizados na Av. Presidente Vargas esquina com a Rua Rio Grande do Sul, nascente, Vila Industrial, onde, as famílias que residem naquelas imediações sofrem diariamente com os transtornos provocados pelas baratas, cobras, camundongos, pernilongos e outros insetos que ‘povoam’ naqueles terrenos baldios. Esta Vereadora esteve presente, e fez uma inspeção ‘in loco’, onde constatamos a existência de ratos, baratas, pernilongos e animais peçonhentos que representam perigos aos moradores adjacentes, também há uma grande proliferação de mosquitos que podem causar vários tipos de doenças, além de aranhas, baratas que podem provocar alergias, ratos que podem transmitir o vírus da leptospirose,  servindo ainda aquele local para abrigar animais peçonhentos, no caso, cobras.
 
Não obstante a todos estes problemas verificados, podemos verificar também que além do abandono do proprietário ou proprietários dos terrenos mencionados e localizados em área nobre da nossa cidade, constatamos também que um volume muito grande de lixos domiciliares, madeiras em estado de semi decomposição e um grande número de ferros velhos, tipo sucatas. Portanto, atendendo ao clamor dos moradores que margeiam aqueles terrenos e observando os riscos à saúde daquelas famílias, conforme observamos, há de se tomar providências cabíveis e, nada melhor neste momento que, requerermos junto às autoridades do setor competente para que tomem as medidas de praxe.

 
Fátima News

Deixe seu Comentário

Leia Também

TENTATIVA DE ESTUPRO
Vídeo mostra empresário assediando jovem na entrevista de emprego
PANE EM AVIÃO
'Sobrevivemos só com a água chuva', diz cantor de MT que ficou 24 dias na mata
PANDEMIA AINDA NÃO ACABOU
Pandemia avança e MS registra 555 novos casos de Coronavírus em apenas 24h
INCÓGNITA
Governo ainda não definiu como será o 13º de quem teve corte salarial
ANTICORPOS
Bebê nasce com anticorpos contra covid-19
Vítima contou violência sexual para a tia ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Idoso é denunciado por estuprar filha de amigos e a enteada
FENÔMENO DA NATUREZA
Evento raro: Lua Azul poderá ser vista no Dia das Bruxas
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa deposita auxílio emergencial nesta 5ª feira para nascidos em novembro
FOI MAL
Bolsonaro recua e revoga decreto que facilita privatização dos postos do SUS
90% RECUPERADOS
Brasil tem 158,4 mil mortes por covid-19 desde início da pandemia