Menu
SADER_FULL
quarta, 19 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Mudança climática deve custar 137% do PIB da América Latina em 2100

17 Dez 2009 - 15h45Por Folha Online

Sem um acordo internacional para mitigar os efeitos da mudança climática, o custo do problema poderia significar para a América Latina e o Caribe até 137% de seu PIB atual no ano 2100, segundo a Comissão Econômica Para a América Latina e o Caribe (Cepal).

Os prognósticos estão no relatório "A economia da mudança climática na América Latina e no Caribe", da Cepal, elaborado para ser apresentado em um evento paralelo à cúpula sobre a Mudança Climática realizado em Copenhague.

Pelo documento, sem ações de mitigação a região poderia sofrer no final do século perdas importantes na agricultura e na biodiversidade, fortes pressões sobre a infraestrutura e um aumento na intensidade de fenômenos naturais extremos.

Embora seja a segunda região no mundo que menos gases do efeito estufa emite (a primeira é África), América Latina e o Caribe estão sofrendo os efeitos do aquecimento global mais que nenhuma outra, com indica o relatório.

Para os autores, os custos econômicos da mudança climática são muito heterogêneos entre países e regiões e terão um comportamento pouco previsível ao longo do século.

Com um aumento da temperatura planetária superior a três graus, alguns países ou regiões poderiam perder de 30% a 40% de sua biodiversidade.

A pesquisa indica que mangues no litoral do Brasil, Colômbia, Equador, a Guiana Francesa e a Guiana poderiam desaparecer, e as regiões ribeirinhas do rio da prata, na Argentina e no Uruguai estariam seriamente ameaçadas.

Um aumento da temperatura global de 3ºC provocaria também uma queda nas precipitações na Amazônia, acabando com a selva.

Neste contexto, a Cepal destaca que é fundamental desenhar uma estratégia de política pública regional que permita reduzir os impactos mais graves da mudança climática.

As projeções se baseiam nos cálculos de 15 países: Argentina, Belize, Bolívia, Chile, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, República Dominicana e Uruguai.

Leia Também

BAIXA RENDA
Auxílio Gás: governo libera o pagamento no valor de R$ 52
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem um aumento e registra 351 mortes em 24 horas
OMICRON
Brasil dobra contágio nas 24h e registra 74,1 mil novos casos de covid-19 e 121 mortes
LIÇÕES DA BIBLIA
Carne e Sangue como nós
ABUSO SEXUAL
Meninas escutam mãe contando de abuso sexual e fazem relato chocante sobre tio-avô
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.934 novos casos de Covid-19
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Jovem morre após ser atingido por avião agrícola pilotado pelo pai
TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG