Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 26 de outubro de 2021
Busca
Brasil

MS terá R$ 1,066 bilhão do Orçamento da União do ano que vem

9 Nov 2006 - 07h36

Mato Grosso do Sul terá R$ 1,066 bilhão para aplicar em investimentos como parte do Orçamento Geral da União de 2007, cujos valores estão em fase de discussão pelo Congresso Nacional.

A destinação dos recursos da União para o Centro-Oeste no próximo ano foi o tema do terceiro seminário regional realizado no plenário da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional.

O encontro faz parte de uma série de debates organizados pela comissão nas cinco regiões do País com o objetivo de ampliar o debate sobre a elaboração do Orçamento.

No debate sobre o Centro-Oeste, a unidade da federação com maior volume de recursos previstos é o Distrito Federal, com R$ 8,819 bilhões, dos quais R$ 6 bilhões fazem parte do Fundo Constitucional do DF. Em seguida vêm Goiás, com R$ 1,632 bilhão, Mato Grosso do Sul (R$ 1,066 bilhão) e Mato Grosso (R$ 1,053 bilhão).

Os primeiros seminários ocorreram em Florianópolis e Belo Horizonte, nos quais foi apresentada a destinação das verbas federais para as regiões Sul e Sudeste, respectivamente. Os encontros prosseguem amanhã (9), em Manaus, e na sexta-feira (10), em Recife.

No seminário, a comissão pretende ouvir autoridades políticas e entidade da sociedade civil sobre os problemas e as reivindicações de cada região. Para o presidente da Comissão Mista de Orçamento, deputado Gilmar Machado (PT-MG), a iniciativa resgata o papel do Congresso no acompanhamento e no controle dos recursos do governo federal.

“Essa é uma iniciativa da Casa de mudar seu procedimento e garantir a participação do cidadão”, afirmou Machado. “Vivemos numa democracia representativa, mas podemos aliar o trabalho dos parlamentares com a participação direta de quem paga os impostos”.

O seminário também serviu de mote para servidores do governo federal reivindicarem aumentos salariais. Pouco antes do início do debate, cerca de 50 servidores públicos, a maior parte dos Ministérios da Cultura e do Desenvolvimento, estenderam faixas de protesto e distribuíram panfletos no plenário da Comissão Mista de Orçamento. Eles reivindicam a reestruturação salarial de várias categorias.

“O governo dividiu os servidores em 22 categorias, com diversas faixas salariais”, reclamou o presidente da Confederação Nacional dos Sindicatos dos Servidores Públicos, Josemilton Costa. Ele disse que os servidores aproveitarão o seminário para reivindicar a unificação das tabelas de cargos. “Queremos propor um único plano de carreira, dividido entre os níveis fundamental, médio e superior”, explicou.

Com informações da Agência Brasil

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Amem o estrangeiro
LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS