Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 20 de junho de 2024
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Busca
MATO GROSSO DO SUL

MS perde investimentos de R$ 14 bilhões com restrição a estrangeiros

Mato Grosso do Sul já perdeu investimentos de R$ 14 bilhões

17 Set 2013 - 09h19Por Campo Grande News

Mato Grosso do Sul já perdeu investimentos de R$ 14 bilhões com a limitação na aquisição de terras por empresas estrangeiras. A restrição ocorreu em 2010, quando a AGU (Advocacia Geral da União) mudou a interpretação da lei de 1971 em nome da soberania nacional.

Na esperança de garantir outros R$ 15 bilhões, que estão engatilhados nas áreas de celulose, floresta e cana-de-açúcar, o governador André Puccinelli (PMDB) encaminhou nova proposta para a presidente da República, Dilma Rousseff (PT). Ele pede a liberação dos investimentos para empresas que gerem mais de 2 mil empregos e incrementem o desenvolvimento industrial de uma região.

Por meio da assessoria de imprensa, a secretária estadual de Produção, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, desde a restrição imposta pela interpretação do advogado geral da União, Luís Inácio Adams, o Estado já perdeu R$ 14 bilhões em investimentos. No entanto, ela apenas destacou que foram projetos nas áreas de florestal, celulose e etanol.

Em 2011, a Portucel, multinacional portuguesa de celulose, desistiu de investir US$ 4 bilhões na implantação de uma fábrica entre Bataguassu e Santa Rita do Pardo. O grupo desistiu porque não podia comprar 130 mil hectares de terra para o plantio de eucalipto. O máximo permitido pela lei é de 5 mil hectares. A Portucel ganhou incentivos e terra para se instalar em Moçambique.

Outra empresa que pode abandonar o Estado é a empresa chilena Arauco Celulose, que estuda investir R$ 4 bilhões na instalação de uma nova fábrica de celulose em Três Lagoas. A cidade já é conhecida como “capital da celulose” por causa dos investimentos feitos pela Eldorado e Fibria.

Esperanças – Há três anos, o governador luta para mudar a interpretação da Lei 5.709/1971, que restringiu a compra de terras por empresas estrangeiras. “Os Estados perdem muitos recursos com esta proibição, tínhamos feito uma levantamento antigo que previa perdas de até R$ 15 bilhões, no entanto podemos mudar esta situação pedindo que haja esta revisão e sejam cobrados estes critérios”, destacou André.

De acordo com o governador, estas empresas funcionariam como “barriga de aluguel”, pois só teriam o direito de ter seu registro em cartório com investimento no setor industrial e gerando dois a três mil empregos. “Seria o atestado de boa índole, poderíamos trazer novos investimentos para o Estado”.

André lembrou que uma empresa chilena estava interessada em adquirir terra no Estado, mas não pode por causa desta restrição. “Caso a União reverta esta questão, estas empresas estrangeiras teriam que se adequar as regras e exigências da legislação brasileira, acredito que com esta fiscalização não haveria problema”, afirmou ele.

Participe do nosso canal no WhatsApp

Clique no botão abaixo para se juntar ao nosso novo canal do WhatsApp e ficar por dentro das últimas notícias.

Participar

Leia Também

Plantão
Chrystian, da dupla sertaneja Chrystian & Ralf, falece aos 67 anos em São Paulo
PIS-PASEP PIS/PASEP 2024
PIS/PASEP: Confira quem recebe na próxima semana
Fotos: Afrânio Pissini TODOS PELO RIO GRANDE DO SUL
Governo e entidade civil firmam parceria para recompor vegetação nativa na Bacia do Alto Taquari
Enem 2024
ENEM 2024: O prazo para inscrições terminam nesta Sexta-Feira; saiba como participar
Fotos: PMMS/ BMMS BOMBEIROS DE MS NO RS
Com atuação de equipes dos Bombeiros, PM e Defesa Civil, MS continua a apoiar o Rio Grande do Sul

Mais Lidas

FOTOS: ELIAS FERREIRA / LUPA NEWSJATEÍ - FESTA DA FOGUEIRA 2024
Atração nacional: Fogueira gigante de Jateí entra na fase final de levantamento
FRIO - FOTO: O CORREIO NEWSINVERNO CHEGANDO
Inverno chega nesta quinta-feira com pancadas de chuva e temperatura baixas, confira a previsão
FÁTIMA DO SUL DE LUTO
Fátima do Sul se despede do senhor Valmir Brito, pai das professoras da REME Vilma e Vanilda
Anne Carolline Barros, de 25 anos, morreu no início da tarde desta segunda-feira (17) (Foto: Reprodução Rede social) - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWSACIDENTE FATAL
TRAGÉDIA: Médica recém-formada morre após colisão em poste
Evento
Veja a galeria de fotos do dia 15/06 público e show do Detonautas em Vicentina 37 anos