Menu
SADER_FULL
sexta, 5 de junho de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

MS já tem quase 54 mil notificações de dengue em 2007

21 Mar 2007 - 10h23

Mato Grosso do Sul já tem 53.928 casos de dengue notificados desde o início do ano, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira pela Secretaria Estadual de Saúde. Com uma população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 2.331.248 habitantes, o Estado tem a estarrecedora média de um caso de dengue para cada grupo de 43 pessoas.

Em relação ao último levantamento dos dados da epidemia divulgado pela Secretaria de Saúde, na quarta-feira passada, dia 14, quando tinham sido notificados 50.345 casos, houve um crescimento de 7,1%, o equivalente, ao aparecimento de 551,8 novos casos por dia.

Os dados da secretaria apontam que a epidemia continua crescendo no Estado, mas em um ritmo menor do que o registrado no início do ano, quando eram contabilizados mais de mil novas notificações de dengue por dia em Mato Grosso do Sul.

Conforme a estatística, todos os municípios do Estado tem notificações de dengue. A cidade com o maior número de registros é Campo Grande, com 36.374 registros, seguido por Dourados com 2.285, Três Lagoas, com 2.114, Aquidauana, com 1.320 e Ponta Porã, com 856.

Apesar de autoridades como o secretário municipal de Saúde de Campo Grande, Luiz Henrique Mandetta, assegurar que o número de notificações na cidade está diminuindo e que a epidemia caminha para ser controlada, a situação nas unidades de saúde da Capital do Estado é crítica.

Os médicos da rede pública municipal atendem entre 60 e 80 pessoas por período, mas os postos estão sempre cheios. O atendimento demora em média de três a quatro horas, e muitas pessoas fragilizadas pela doença não agüentam esperar e retornam para casa sem passar pelo médico.

A Câmara Municipal de Campo Grande aprovou em regime de urgência no início do mês um projeto de lei que inclui no Código Sanitário da cidade uma seção com medidas para o controle a prevenção da doença, como, por exemplo, a obrigatoriedade de proprietários ou responsáveis por imóveis limparem seus terrenos para evitar a proliferação do mosquito, estabelecendo multas de R$ 3,3 a R$ 11,1 mil, para os que desrespeitarem a legislação.

Entretanto, o projeto ainda está sendo analisado pela Procuradoria Jurídica do município. Depois será analisado pelo prefeito, Nelson Trad Filho, e em seguida deverá ainda ser regulamentado. A burocracia, conforme antecipa o próprio prefeito, fará com o projeto seja implementado apenas no fim do semestre, servindo basicamente de mais um instrumento para prevenir um novo surto de dengue em Campo Grande.

 

 

TV Morena

Deixe seu Comentário

Leia Também

VÍDEO - CAPIVARA BOA DE MERGULHO
Capivara boa de mergulho é flagrada em rio de MS, assista
CASO DE POLÍCIA
Patroa é presa sob suspeita de homicídio culposo após filho de empregada cair do 9º andar
LUTA PELA VIDA
Cantora gospel que morreu por coronavírus, fez vaquinha para pagar tratamento
ELEIÇÕES 2020
Vai ter eleição, TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano
BOA NOTICIA
Auxílio emergencial deve ser estendido em mais duas parcelas de R$ 300
TRAGEDIA
Empregada vai passear com cachorro, deixa filho com patroa e menino morre ao cair de prédio
FUTEBOL
Clubes de futebol brasileiros se unem contra homofobia
ASSUSTADOR E REAL NO BRASIL
Com uma morte por minuto, Brasil registra 1.349 mortes por coronavírus nas últimas 24h, novo recorde
JULGAMENTO
TSE julga se cassa Bolsonaro e vice a partir de terça
AUXILIO DOENÇA
Como pedir concessão e prorrogação do auxílio-doença durante pandemia