Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 5 de abril de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

MP questiona abuso de autoridade do prefeito Tetila

12 Jul 2004 - 16h03
 

O prefeito Laerte Tetila, do PT, candidato à reeleição pela Coligação "Dourados no Rumo Certo" (PP/PT/PSL/PSC/PL/PSDC/PMN/PSB/PV/PCdoB/PTdoB), está sendo citado em duas representações pelo Ministério Público Eleitoral por abuso de autoridade e por praticar propaganda eleitoral extemporânea, isto é, fora do prazo permitido pela Justiça Eleitoral, ainda mais em se tratando de candidato que ocupa cargo público.

As representações, protocoladas pelo promotor eleitoral João Albino Cardoso Filho, da 18ª Zona, cumulativamente com pedido de providências encaminhado pela promotora Jiskia Sandri Trentin, da 43ª Zona Eleitoral, leva em conta o exagero de propaganda cometida pelo prefeito, conforme prevê o artigo 45 da Resolução 21.610/04, durante a instalação do Governo Itinerante quando o governador Zeca do PT esteve aqui com todo o secretariado, lançando e inaugurando obras.

 

Dourados News

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS NO MS
Fátima do Sul aparece com 2 casos suspeito de coronavírus, MS tem jovem de 21 anos confirmado, VEJA
CORONAVÍRUS NO MS
Coronavírus em MS, Confira os gráficos de como está a situação no Estado
MUNDO DA MÚSICA
Dupla de MS briga com Naiara Azevedo por publicar música sem autorização
332 MORTOS
Casos de coronavírus no Brasil em 3 de abril
TODOS CONTRA CORONAVÍRUS
Grupo Boticário doa 216 ton. de itens de higiene e anuncia apoio à compra equipamentos hospitalares
CORONAVÍRUS NO BRASIL
Mandetta responde críticas de Bolsonaro: 'quem tem mandato fala, quem não tem, trabalha'
252 MORTOS
Casos de coronavírus no Brasil em 2 de abril
ASSASSINATO
Menina de 13 anos que estava desaparecida é encontrada morta com sinais de espancamento
DOURADOS - POLONIO IMÓVEIS
Polonio Imóveis informa em como pedir a pausa de 3 parcelas no financiamento imobiliário da Caixa
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Farmácias abrem mais de 2 mil vagas de emprego; salários chegam a R$ 7.500