Menu
SADER_FULL
quarta, 16 de junho de 2021
Busca
Brasil

MP faz recomendações a prefeituras de MS

5 Nov 2009 - 14h57Por Dourados News
O MPF/MS (Ministério Público Federal o Mato Grosso do Sul) expediu recomendações aos 78 municípios do estado com “caráter preventivo e alerta” para que os gestores realizem procedimentos corretos com relação às verbas federais.

A ação foi assinada por todos os procuradores da República que atuam nas cidades e serve, segundo o MP, para “evitar o emprego irregular e o desvio de dinheiro público”. Uma série de normas, para isso, foram criadas para que os prefeitos sigam quando receberem os recursos, principalmente de transferências voluntárias.

Ontem as recomendações foram encaminhadas aos municípios e agora os prefeitos têm 15 dias, a partir do recebimento, para informar quais procedimentos foram adotados. Assinam os documentos os procuradores da República Ramiro Rockenbach (Campo Grande), Carlos Humberto Prola Júnior (Corumbá), Joana Barreiro (Dourados), Raphael Otávio Bueno Santos (Dourados), Luís Cláudio Senna Consentino (Ponta Porã) e Leonardo Augusto Guelfi (Três Lagoas).

Recomendações
Conforme a Lei nº 9.452/97, os prefeitos que receberem recursos federais, “devem notificar partidos políticos, sindicatos de trabalhadores e entidades empresariais do município, através de ofício por portador, sistema postal, correio eletrônico ou qualquer outro meio, no prazo de dois dias úteis, contado da data do recebimento dos recursos”.
Além disso, as notificações devem ser incluídas em página eletrônica oficial na internet ou, na sua falta, na sede da prefeitura e ainda devem conter o objeto do convênio ou ajuste similar, a finalidade, os valores e as datas de liberação, ou seja, o detalhamento da aplicação dos recursos, além das contratações realizadas para a execução do objeto pactuado. Os beneficiários finais dos recursos também devem ser identificados.

Capacitação e ações judiciais
A capacitação dos servidores municipais está nas recomendações, em caráter contínuo e permanente, isso porque a gestão observa as regras e regulamentos estabelecidos em lei.

O MPF explica que os prefeitos que não seguirem as recomendações poderão enfrentar ações judiciais e extrajudiciais. Essas, segundo o órgão, “visam à garantia da prevalência das normas de proteção ao patrimônio público e social, sobretudo para eventual responsabilização civil, administrativa e criminal”. Devido a norma, as recomendações foram encaminhadas individualmente e de modo nominal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado
ANTECIPAÇÃO
Governo antecipa pagamento de parcelas do auxílio emergencial
918d8b7fa56ee0a828ae4ad908fedeb3 ATENTADO AO PUDOR
Casal é flagrado fazendo sexo em plena praça pública no dia dos Namorados
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem morre após desviar de buraco e cair com carro em córrego