Menu
SADER_FULL
sábado, 16 de outubro de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Morre na Paraíba, aos 76 anos, o compositor Sivuca

15 Dez 2006 - 16h02
Morreu na noite desta quinta-feira, aos 76 anos, o instrumentista, arranjador e compositor Severino Dias de Oliveira, mais conhecido como Sivuca. Ele estava internado há dois dias no Hospital Memorial São Francisco, em João Pessoa, e lutava contra um câncer na garganta.

Sivuca será sepultado às 17h no Cemitério Parque das Acácias, onde é velado desde a madrugada. Era casado com a também compositora e cantora Glória Gadelha, nascida em Sousa, Paraíba.

Natural de Itabaiana, cidade do interior da Paraíba, Sivuca começou a carreira aos 9 anos, tocando em feiras e festas populares. Aos 15, mudou-se para Recife, onde adotou seu nome artístico.

Em 1945, se inscreveu num programa de calouros da Rádio Clube de Pernambuco e foi selecionado pelo maestro Nelson Ferreira, que o indicou para tocar num programa da Rádio do dia seguinte. Foi Nelson Ferreira quem lhe deu o nome de Sivuca.

Na Rádio Clube de Pernambuco, em 1946, Sivuca conheceu Luiz Gonzaga, que ofereceu um contrato de trabalho para ele na Rádio Nacional. Na época, ele não pôde afastar-se do Recife por ter compromisso assinado com a Rádio Clube. Entretanto, quatro anos depois, estreou na Rádio Record, em São Paulo, com a grande Orquestra Record, dirigida pelo maestro Gabriel Migliori.

O primeiro grande sucesso de Sivuca, Adeus, Maria Fulô, foi lançado em 1950 e regravado numa versão psicodélica pelos Mutantes, nos anos 60.

Em 1955, foi morar no Rio de Janeiro. Após apresentações na Europa como arcodeonista num grupo chamado Os Brasileiros, chegou a morar em Lisboa e Paris. Também morou em Nova York de 1964 a 1976, onde foi autor do arranjo do grande sucesso Pata Pata, de Miriam Makeba, com quem então excursionou pelo mundo até o fim da década de 60.

Confira a seguir a carreira discográfica de Sivuca:

1957 - Motivo para Dançar nº 2, Sivuca e Seu Conjunto
1959 - Africaníssimo - Duo Ouro Negro com Sivuca
1965 - Rendez-vou a Rio nº 2, Barcley
1968 - Sivuca med Putte Wickmans orkester
1969 - Putte Wickman e Sivuca
1970 - Joy. RCA - Estados Unidos
1972 - Sivuca. Vanguard - Estados Unidos
1977 - Sivuca e Rosinha de Valença
1978 - Cabelo de Milho; Forró e Frevo nº 1
1979 - Forró e Frevo nº 2
1980 - Onça Caetana. Forró e Frevo nº 3
1981 - Forró e Frevo nº 4
1982 - Sivuca e Chiquinho do Acordeom
1985 - Sivuca - Som Brasil. Sonet
1986 - Chico's Bar - Sivuca e Toots Thielemans Sonet
1987 - Sivuca e Rildo Hora - Sanfona e Realejo
1990 - Um pé no asfalto
1992 - One Good Turn - Sivuca e Erik Petersen
1992 - Pau Doido
1997 - Sivuca - Enfim Solo

 

 

Terra Redação

Leia Também

BRASIL VERDE
Governadores avançam na criação de consórcio em defesa do desenvolvimento sustentável
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
LIÇÕES DA BÍBLIA
Outras imagens
LIÇÕES DA BÍBLIA
Seu povo especial
REVOLTANTE
Vanessa, de 18 anos, é atropelada e morre após reagir a assédio
LIÇÕES DA BÍBLIA
O livro da aliança
PAVOROSO
Acumulador de lixo transforma rua de cidade modelo em paraíso das ratazanas
JOGOS MORTAIS
Escola envia carta aos pais alertando sobre a série 'round 6'
NAUFRÁGIO
Barco naufraga e duas pessoas desaparecem; buscas continuam nesta segunda (11)
FOTO: REDES SOCIAIS DESCARGA FATAL
Jovem morre ao desligar geladeira da tomada após queda de raio