Menu
SADER_FULL
domingo, 13 de junho de 2021
Busca
Brasil

Moka viabiliza R$ 3,2 milhões para o Hospital do Trauma da Capital

28 Dez 2009 - 08h37Por Da Redação - Fátima News

O deputado federal Moka (PMDB) conseguiu viabilizar a liberação de R$ 3,2 milhões para as obras do Hospital do Trauma de Campo Grande. Os recursos foram liberados sexta-feira (18) pelo Ministério da Saúde e vão garantir a conclusão do prédio que abrigará o setor de atendimento de pacientes com traumas.

A obra terá custo total de R$ 6,7 milhões e foi projetada para operar com 130 leitos. O projeto inicial previa a utilização da estrutura do prédio para a maternidade da Santa Casa, na rua 13 de Maio.

Moka afirma que a construção do hospital irá desafogar a Santa Casa, agilizando e facilitando o tratamento dos doentes que recorrem aos atendimentos de emergência. "É uma vitória coletiva, a começar pelo empenho do prefeito Nelsinho Trad, dos secretários de Saúde do Estado e do município, dos ministérios públicos estadual e federal, do interesse do ministro Temporão (Saúde) e pelo nosso trabalho em Brasília", comentou.

O deputado disse que começou a trabalhar pela garantia dos recursos quando tudo estava parado. "Não havia qualquer sinal de que a obra pudesse ser retomada. Foi aí que entendi que deveria ir atrás do Ministério da Saúde, expor a situação e ter a garantia de que poderíamos começar a sonhar com o término da construção", explica Moka, que é médico.

De acordo com a Prefeitura de Campo Grande, a maioria dos atendimentos de emergência da Santa Casa é relacionada a casos de traumatismos. "Um hospital dedicado ao atendimento destes casos desafogaria o fluxo das emergências, em especial na Santa Casa, otimizando o atendimento nos hospitais", diz o prefeito.

“Essa é a oportunidade de resolver o problema e acabar com a angústia nos pronto-socorros da Capital e da Santa Casa, que recebem um número elevado de acidentados. Trata-se de um investimento importante para a cidade e vamos torná-lo possível”, disse o prefeito.

O secretário de Saúde de Campo Grande, Luiz Henrique Mandetta, destaca a articulação de Moka para que o dinheiro fosse empenhado e liberado. "O deputado Moka teve uma função de grande importância nesse processo porque foi o responsável pela liberação dos recursos, sem os quais hoje não estaríamos comemorando a retomada da construção do hospital", afirmou.

O diretor administrativo da Santa Casa, Salim Cheade, lembra que, desde o início da obra, em meados de 1998, foram investidos pouco mais de R$ 1 milhão. “Depois a obra foi paralisada”, afirmou, dizendo que, além dos R$ 3,2 milhões liberados na semana passada, serão necessários outros R$ 3 milhões para concluir as obras do hospital.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal
biden vacinas capa 696x487 SOLIDARIEDADE
Biden anuncia que vai mandar vacinas para o Brasil e outros países
FENÔMENO RARO
Junho tem Eclipse Solar, Lua de Morango e dia mais longo do ano
PROTESTOS PELO BRASIL
29M pelo fora Bolsonaro chegou a mais de 200 cidades e ganhou as redes sociais
ATENTADO AO PUDOR
Prostitutas exibem partes íntimas no meio da rua, moradores reclamam, Vídeos
NA BRONCA
Bolsonaro aciona STF contra decretos estaduais que impõem restrições para conter Covid-19
BARBÁRIE
Homem encontra partes do corpo do filho em rio
FENÔMENO RARO
Super Lua de Sangue e Eclipse total acontece nesta quarta