Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 23 de setembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Moka define calendário para discussão do Orçamento de 2011

6 Set 2010 - 10h09Por Fátima News com assessoria

O Orçamento da União para 2011 começa a tramitar oficialmente no Congresso Nacional nesta segunda-feira (6) e deve ter sua votação concluída até 22 de dezembro. É o que prevê calendário divulgado pela Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional, presidida pelo deputado sul-mato-grossense Waldemir Moka (PMDB).

Moka estipulou o período de 25 de outubro a 3 de novembro para que as bancadas estaduais apresentem as emendas ao Orçamento. Cada Estado pode propor entre 15 e 20 emendas, sem limites de valores. São por meio dessas propostas que governadores e prefeitos tiram a maior parte dos recursos investidos em obras e projetos.

Cada parlamentar ainda dispõe de até 25 emendas individuais, no total de R$ 12,5 milhões. No caso de Mato Grosso do Sul, a bancada de três senadores e oito deputados poderá apresentar até 275 emendas, totalizando R$ 137,5 milhões. Essas emendas são utilizadas para obras de pequeno e médio porte, já que o valor de cada projeto varia de R$ 300 mil a R$ 1 milhão.

O presidente da Comissão diz que vai cumprir os prazos regimentais. O Congresso tem até 22 dezembro para concluir a votação do Orçamento da União do próximo ano. “Esse é o meu compromisso. Vamos entregar para o próximo presidente o orçamento no prazo e, preferencialmente, perto do ideal”, garante.

MS terá prioridade

Moka quer usar o seu prestígio de presidente da Comissão de Orçamento, a mais importante do parlamento brasileiro, para trazer mais recursos para Mato Grosso do Sul. “Evidentemente que o principal objetivo é construir um orçamento para o país, de tal forma que o governo federal tenha condições de fazer os investimentos essenciais à população. No entanto, não vou me esquecer dos 78 prefeitos do meu Estado”, assegura.

Candidato ao Senado, Moka foi considerado pelos jornais O Globo e O Estado de S. Paulo campeão na liberação de recursos federais entre os 594 parlamentares - 513 deputados e 81 senadores. "Tenho certeza de que, como senador, vou fazer muito mais pelo o meu Estado", promete.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso
Na Pandemia, filas são imensas na CEF de Fátima do Sul-MS AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa libera hoje saques do auxílio emergencial para mais 3,6 milhões