Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 13 de agosto de 2022
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Moka define calendário para discussão do Orçamento de 2011

6 Set 2010 - 10h09Por Fátima News com assessoria

O Orçamento da União para 2011 começa a tramitar oficialmente no Congresso Nacional nesta segunda-feira (6) e deve ter sua votação concluída até 22 de dezembro. É o que prevê calendário divulgado pela Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional, presidida pelo deputado sul-mato-grossense Waldemir Moka (PMDB).

Moka estipulou o período de 25 de outubro a 3 de novembro para que as bancadas estaduais apresentem as emendas ao Orçamento. Cada Estado pode propor entre 15 e 20 emendas, sem limites de valores. São por meio dessas propostas que governadores e prefeitos tiram a maior parte dos recursos investidos em obras e projetos.

Cada parlamentar ainda dispõe de até 25 emendas individuais, no total de R$ 12,5 milhões. No caso de Mato Grosso do Sul, a bancada de três senadores e oito deputados poderá apresentar até 275 emendas, totalizando R$ 137,5 milhões. Essas emendas são utilizadas para obras de pequeno e médio porte, já que o valor de cada projeto varia de R$ 300 mil a R$ 1 milhão.

O presidente da Comissão diz que vai cumprir os prazos regimentais. O Congresso tem até 22 dezembro para concluir a votação do Orçamento da União do próximo ano. “Esse é o meu compromisso. Vamos entregar para o próximo presidente o orçamento no prazo e, preferencialmente, perto do ideal”, garante.

MS terá prioridade

Moka quer usar o seu prestígio de presidente da Comissão de Orçamento, a mais importante do parlamento brasileiro, para trazer mais recursos para Mato Grosso do Sul. “Evidentemente que o principal objetivo é construir um orçamento para o país, de tal forma que o governo federal tenha condições de fazer os investimentos essenciais à população. No entanto, não vou me esquecer dos 78 prefeitos do meu Estado”, assegura.

Candidato ao Senado, Moka foi considerado pelos jornais O Globo e O Estado de S. Paulo campeão na liberação de recursos federais entre os 594 parlamentares - 513 deputados e 81 senadores. "Tenho certeza de que, como senador, vou fazer muito mais pelo o meu Estado", promete.

 

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista
NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas