Menu
SADER_FULL
segunda, 27 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Modelo de aliança proposto pelo PMDB é viável em MS, diz Zeca

21 Out 2009 - 13h00Por Mídia Max

Na avaliação do ex-governador Zeca do PT que é pré-candidato ao governo do Estado nas eleições de 2010, o modelo de convivência política proposto pelo PMDB para os estados onde não houver acordo entre os dois partidos é “uma solução inteligente” e que serve para o caso de Mato Grosso do Sul onde os dois partidos são rivais históricos.

Ontem, o líder do PMDB na Câmara Federal e um dos principais articuladores da aliança nacional, Henrique Eduardo Alves, informou que onde não houver possibilidade de unir as siglas haverá dois palanques, sendo um para Dilma Rousseff, possível presidenciável do PT e outro para o vice que deve do PMDB.

“Assim a Dilma poderia ficar no nosso e o Michel Temer [nome cotado para ser indicado à vaga de vice] no do André”, comentou Zeca, referindo-se a André Puccinelli, governador de Mato Grosso do Sul que ele deverá enfrentar em 2010.

Porém, como se sabe, André Puccinelli já disse em várias ocasiões que a candidatura de Dilma não terá dois palanques em Mato Grosso do Sul. Se o PT tiver candidato ao governo apoiará o presidenciável do PSDB.

“Aí é um problema dele. Não sou eu que vou me meter nisso. O que eu sei é que o líder do PMDB sugeriu que seja desta forma nos estados onde a aliança não for possível”, comenta Zeca do PT.

Conforme o petista, em MS, a aliança se tornou inviável devido às agressões do atual governador aos petistas. “Ele nos empurrou para uma situação de confronto”, afirma o ex-governador.

Zeca reiterou ainda que é candidato ao governo nas eleições de 2010 e que acredita que o modelo proposta pelo PMDB Nacional é viável em Mato Grosso do Sul.

Nelsinho Trad

Na mesma entrevista ao Midiamax, Zeca do PT rebateu recente declaração do prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad (PMDB) segundo a qual é justo que André seja reeleito no ano que vem mesmo porque o tempo do petista que foi governador por duas vezes “já passou”.

“Acho que o prefeito deveria se meter no que é da conta dele. Ele deve tomar conta, por exemplo, do processo de licitação que dizem que não é ele quem comanda”, acusa Zeca sem mencionar detalhes sobre o assunto. “Pergunta para ele”, propõe.

A reportagem ouviu tal declaração de Nelsinho Trad no sábado, dia 17, quando ele participou do evento de abertura do Festival do Pastel no Mercado Municipal.

“Eu e Zeca temos algumas coisas em comum, somos botafoguenses (...) O Zeca sempre foi uma pessoa que me ajudou quando precisei. Tenho muito respeito por ele. Mas, ele já cumpriu seu papel na história. O tempo dele já passou. Agora é a época do André ter sua reeleição, como eu tive a minha”, disse na ocasião.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESASTRE AÉREO
Diretor da UPA que sofreu acidente aéreo no Pantanal morre em hospital
COVID-19
Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
+ AUMENTO
Gasolina sobe pela 8ª semana seguida nos postos, aponta ANP
PAN AMERICANO JUNIOR
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
LIÇÕES DA BÍBLIA
Prefácio de Deuteronômio
ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina
ASSUSTADOR
Homem encontra boneca na parede com bilhete misterioso: "obrigada por me libertar"