Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 2 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
POLÍTICA

Moagoado, Valter Pereira anuncia nesta quarta a desfiliação do PMDB

26 Mai 2010 - 05h33Por Conjuntura Online

O senador Valter Pereira (PMDB) anuncia nesta quarta-feira, em pronunciamento na tribuna do Senado, o seu desligamento do PMDB.

O discurso do senador, que já comunicou sua decisão ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ocorrerá logo no início da sessão, prevista para ser aberta às 14h.

Valter Pereira também comunicou sua desfiliação aos presidentes nacional, Michel Temer (SP), e regional Esacheu Nascimento, por meio de telefone.

O senador deixa o partido após ter sido derrotado nas prévias para o deputado federal Waldemir Moka, até o momento o único escolhido para disputar uma das vagas a que Mato Grosso do Sul tem direito no senado.

A outra vaga ainda está sendo discutida, já que o vice-governador Murilo Zauith (DEM) tenta se viabilizar politicamente.

Magoado com o grupo político liderado pelo governador André Puccinelli, Valter Pereira deve assinar ficha de filiação no PSB, conforme havia antecipado.

No entanto, o parlamentar prefere aguardar as definições políticas para então se definir. Também não está descartada a possibilidade de ele apoiar a candidatura do ex-governador Zeca do PT, principal adversário do PMDB em Mato Grosso do Sul.

Valter Pereira, da chamada corrente histórica, é do antigo MDB. Assumiu o Senado na condição de suplente do senador Ramez Tebet.

Se trocar de partido, no entanto, não poderá lançar candidatura, já que a legislação exige um ano de filiação.

Acusações

A crise no PMDB acentuou-se depois que o senador acusou seu adversário de praticar aliciamento de eleitores durante as prévias ocorridas em março deste ano.

Ao chegar a escola Joaquim Murtinho em Campo Grande para acompanhar a votação, Valter Pereira denunciou que pessoas ligadas a Moka estariam comprando votos por R$ 50.

Esta suposta prática foi creditada a primeira-dama de Campo Grande, Antonieta Trad, e ao marido da prefeita de Três Lagoas, Simone Tebet, Eduardo Rocha, ambos negam a acusação.

No resultado final da votação, Moka recebeu 10.501 votos, representando 69%, contra 4.548 votos de Valter Pereira, 30% do total. Foram computados ainda 164 votos brancos ou nulos.

Os principais líderes peemedebistas até que tentaram convencer o senador a permanecer nos quadros do partido. Porém, o parlamentar deixa o grupo demonstrando indignação.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

COISA MEDONHA
Mulher é desenterrada e estuprada um dia após ser sepultada
DOURADOS - NOVO EPICENTRO COVID-19
Dourados é novo epicentro do coronavírus em MS com mais de 300 casos confirmados
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Caixa LIBERA 2ª parcela do auxílio de R$ 600 em contas dos beneficiários, veja os meses
ABSURDO
Médica relata ter sofrido agressões por parte de frequentadores de 'festas de corona'
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Menino de 9 anos, acidentalmente mata irmã de 7 anos com espingarda
TRAGEDIA NA RODOVIA
Mulher gravida e marido morrem e criança fica ferida em acidente trágico
PANDEMIA CORONAVIROS
Vai ser ''um massacre'', diz ex-diretor da Saúde sobre flexibilizar isolamento
BOA NOTICIA
Bolsonaro diz que auxilio emergencial pode ter quarta parcela, mas pagando menos
PRAZO MÁXIMO
Acordo prevê máximo de 20 dias para análise de auxílio emergencial
FÁTIMA DO SUL - BOLETIM CORONAVÍRUS
BOLETIM: Fátima do Sul tem mais 04 casos confirmados, sobe para 69 e tem 12 pacientes recuperados