Menu
SADER_FULL
sábado, 30 de maio de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Ministro da pesca chega hoje a Mato Grosso do Sul

5 Abr 2007 - 08h43
O ministro da Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca da Presidência da República, Altemir Gregolin participará na noite de hoje da abertura da 4ª Festa do Peixe de Dourados, no Parque Antenor Martins, no Jardim Flórida.

O evento tem atraído milhares de pessoas nos seus quatro dias de duração, tanto para o entretenimento como para a compra de peixe vivo para consumo na Sexta-Feira Santa. Esse ano deverão ser comercializadas perto de 20 toneladas, na estimativa dos organizadores, quatro a mais em relação a 2006.

Gregolin assumiu a Seap em abril de 2006, mas já era subsecretário de Desenvolvimento de Aquicultura e Pesca desde novembro de 2004. Em 2005, tornou-se secretário-adjunto e virou titular. Anteriormente esteve em Dourados por duas vezes e em Itaporã o ex-ministro José Fristch.

Gregolin vai falar sobre o potencial do Estado para o desenvolvimento sustentável da aquicultura e da pesca e sobre a importância da atividade, que gera 3 milhões de empregos diretos e indiretos no País e garante alimento de alta qualidade nutricional à população. Em Mato Grosso do Sul, são cerca de 4 mil pescadores profissionais cadastrados na Seap, e centenas de piscicultores que estão encontrando na criação de peixe uma nova e promissora alternativa de renda.

O ministro vai falar também sobre as ações do Governo federal para promover o desenvolvimento do setor no Estado. Entre elas, a estruturação do Núcleo Integrado de Desenvolvimento de Pesquisa e Tecnologias para Piscicultura, da Embrapa de Dourados. O núcleo foi implementado através de convênio da Seap com a Embrapa. A secretaria investiu na construção de uma unidade laboratorial que vai possibilitar o desenvolvimento de tecnologias e pesquisas destinadas ao incremento e à solução de problemas no cultivo de peixes, com enfoque principal no estudo das espécies nativas do Pantanal.

Mato Grosso do Sul apresenta condições favoráveis ao desenvolvimento da atividade, e a aquicultura vem se desenvolvendo rápido no Estado nos últimos anos. Recursos hídricos em abundância, clima adequado e espécies nativas de qualidade fazem com que a produção de peixes em criações comerciais seja maior do que a da pesca. Em 2005, segundo estatística do Ibama, a pesca produziu 4,7 mil toneladas de pescado em MS, enquanto a aquicultura foi responsável por 7,6 mil toneladas.

Capital da produção – Segundo o prefeito Laerte Tetila hoje Dourados é a capital da produção de peixe de cativeiro. A atividade se encontra bem estruturada e mais de 100 piscicultores mantêm pesque-pague e criação de alevinos. Na cidade funciona a primeira cooperativa de aquicultura do Estado, a MSPeixe, com 38 associados que recebeu mais de R$ 400 mil da Seap para organizar a cadeia produtiva e prestar assistência técnica.

A 4ª Festa do Peixe também vai contar com praça de alimentação, Concurso de Causos de Pescador, Campeonato de Pescaria, artesanato, venda de peixes vivos e limpos, oficinas de culinária, apresentações culturais e atividades esportivas.

 

 

Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

AUXÍLIO EMERGENCIAL
Mães menores de idade podem pedir auxílio emergencial, veja como
BONITO - MS - RESERVAS ANTECIPADAS
Em Bonito (MS), mergulho com cilindro no Rio Formoso, reserva antecipada até 50% de desconto, VEJA
600TÃO NA CONTA
Aniversariantes de janeiro podem transferir e sacar 2ª parcela dos R$ 600 neste sábado
FRIO, AR SECO E COVID-19
Frio, ar seco e covid-19, 'vassourinhas' do sistema respiratório ficam preguiçosas com o frio
ESCALADA DE ENTERROS
Brasil aproxima de 26 mil mortes por covid 19
ESTUPRO
Homem é preso em flagrante tentando estuprar mulher desacordada
AUXILIO EMERGENCIAL
A 2ª parcela do auxílio de R$ 600 foi cancelada? Saiba como resolver o problema
CORONAVIRUS NO BRASIL
Covid-19: Brasil passa dos 400 mil casos confirmados e 25 mil mortes
MORTES CONTINUAM
Brasil é o 2º país no mundo com infectados com o coronavirus
FRAUDE
URGENTE! 160 mil possíveis FRAUDES no auxílio emergencial de R$600