Menu
SADER_FULL
segunda, 15 de agosto de 2022
BANNER IMPRESSORAS
Busca
Brasil

Ministério da Saúde recomenda parto humanizado

14 Out 2010 - 15h14Por

Diversos estudos já comprovaram que o parto humanizado é capaz de reduzir índices de mortalidade neonatal.

Por esta razão, o Ministério da Saúde recomenda que esse tipo de parto seja priorizado em maternidades e hospitais de todo o País.

O parto humanizado é aquele em que a criança nasce em um ambiente calmo e é rapidamente colocada junto a mãe.

Essa medida, além de fortalecer o laço entre a mãe e o bebê, estimula a amamentação e vai garantir mais saúde para o recém-nascido.

A coordenadora de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do ministério, Elza Giugliani, explica que esse é um direito de toda mãe, que deve ser respeitado nos hospitais.

"Uma criança que já nasceu bem tem três procedimentos já na sala de parto que melhoram muito a saúde da criança que é: contato pele a pele logo após o parto imediatamente, hoje em dia, está se vendo grandes vantagens para a saúde da criança; aleitamento materno na primeira hora de vida, hoje em dia já tem estudos relacionados que mostram que reduz a mortalidade neonatal; e o clampeamento do cordão não imediato."

A coordenadora de Saúde da criança explica que clampeamento é o nome técnico dado ao corte no cordão umbilical e, segundo ela, é importante que o médico espere o cordão parar de pulsar para cortá-lo para que o recém nascido receba os nutrientes que ali estão.

O médico Eduardo Fonseca, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, ressalta que o parto humanizado é a forma mais segura e tranqüila tanto para a mãe quanto para o bebê.

"O parto humanizado é aquele parto que visa oferecer a mãe a melhor assistência do ponto de vista humano.

Outra característica do parto humanizado é evitar a medicalização e a instrumentação do parto desnecessário.

Hoje, existem evidências científicas de que o parto humanizado é ideal tanto para mãe quanto para o recém-nascido que está chegando ao mundo."

O obstetra Eduardo Fonseca ressalta que o parto normal é indicado para quase todos os casos, com exceção das mulheres que têm algum tipo de complicação na gravidez. O parto normal é mais seguro, e permite uma recuperação mais rápida para mãe e filho.

Além disso, para garantir a saúde da criança, é fundamental a amamentação exclusiva até pelo menos os seis meses de vida

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista
NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas