Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 19 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Ministério da Saúde entrega 650 novas ambulâncias

26 Mar 2010 - 05h17Por Ministério da Saúde

São as primeiras das 2.312 unidades que serão distribuídas até agosto deste ano. A primeira remessa aumenta a frota do SAMU/192 em 43,6% e eleva a cobertura atual para 130 milhões de brasileiros

O Ministério da Saúde vai distribuir a todos os estados e o Distrito Federal a primeira remessa de ambulâncias de um total de 2.312 adquiridas pelo governo federal.

São 650 novos veículos que atuarão no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU/192) de 573 cidades (veja tabela). A previsão é que as 2.312 ambulâncias sejam entregues até agosto.

Com isso, o governo federal vai mais que dobrar as 1.488 unidades existentes hoje no país e atender, até o fim do ano, mais de 160 milhões de brasileiros.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro José Gomes Temporão participaram de cerimônia de entrega dos veículos nesta quinta-feira (25), em Tatuí (SP).

O investimento na compra das 2.312 ambulâncias, a maior já feita pelo Ministério da Saúde, foi de R$ 256,4 milhões. O governo federal repassará ainda aos estados R$ 719,1 milhões por ano para o custeio das atividades.

As 650 da primeira remessa custaram R$ 75,8 milhões e os estados e os municípios receberão R$ 97,5 milhões por ano para manutenção do serviço.

Na cerimônia, as chaves das ambulâncias foram entregues aos prefeitos de Porto Acre (AC), Sarandi (RS), Nova Crixás (GO), Arapiraca (AL) e Tatuí (SP), que representam as cinco regiões do país. Caberá aos governos locais contratar as equipes e colocar as ambulâncias em funcionamento.

Os veículos dessa primeira remessa ajudarão a ampliar o serviço de urgência no país, acelerando o atendimento e atingindo percentuais altos de cobertura nos estados.

As 650 representam reforço de 43,6% na frota nacional, beneficiando mais de 24,2 milhões de pessoas.

Com esse aumento, Alagoas, Amapá, Goiás e Roraima chegarão a 100% de cobertura. Isso significa que o SAMU vai atingir todo o território desses cinco estados. Outros quatro estados já haviam alcançado esse índice: Acre, Distrito Federal, Santa Catarina e Sergipe.

IMPACTO NO ATENDIMENTO - “Estamos dando um passo importante em direção à universalização do SAMU/192. As novas ambulâncias vão expandir as ações do programa, ao garantir um atendimento de qualidade a uma parcela maior da população. O aumento da frota melhora o tempo de resposta médica e torna a assistência cada vez mais ágil”, afirma o ministro José Gomes Temporão.

As 1.488 ambulâncias do SAMU/192 que hoje circulam no país atingem 106 milhões de pessoas - 55% da população do país. Com as 650, o índice de cobertura passará para 67,7% (130 milhões de pessoas).

A meta do governo federal é universalizar o SAMU/192. Até o fim de 2010, o serviço chegará a 162,7 milhões de pessoas. O número de veículos para atendimento de urgência no país mais que dobrará com a distribuição das 2.312, chegando a 3.800 unidades em funcionamento no país.

Além da expansão no atendimento, as novas ambulâncias servirão também para renovar a frota, substituindo os veículos que, devido ao tempo de uso, quilometragem atingida e condições, devem ser retirados de circulação. Mais de 350 veículos serão utilizados na substituição de antigos – o que representa uma renovação de cerca de 25% da frota do país até o fim de agosto.

EXPANSÃO DO SAMU – O Ministério da Saúde dará continuidade ao cronograma de entrega das novas ambulâncias após a entrega das 650. A distribuição das primeiras unidades seguiu critérios técnicos.

Tiveram prioridade as cidades que apresentaram projetos avançados para a expansão e implantação de centrais de atendimento do SAMU/192; as áreas beneficiadas pelo Pacto pela Redução da Mortalidade Infantil (região Amazônica e Nordeste); e Territórios de Cidadania, regiões de baixo índice de desenvolvimento, que apresentam agricultura familiar, população quilombola ou indígenas.

Na entrega da primeira remessa, São Paulo receberá o maior número de ambulâncias do SAMU/192, 117, e chegará a uma cobertura de 70,17%.

Em seguida, está a Bahia, que contará com 67 novos veículos, o suficiente para expandir o atendimento a 56,7% da população do estado. Pará ganhará 58 unidades, estendendo a cobertura do serviço a 70,7% dos paraenses.

Todas as ambulâncias foram entregues ontem quinta-feira (25) são de suporte básico de vida - USB. Nas próximas remessas, o Ministério da Saúde distribuirá veículos de Suporte Avançado de Vida (USA), conhecidos como UTI Móvel. Do total da compra de 2.312, cerca de 400 são UTI Móvel e o restante, USB.

Embora as 650 ambulâncias sejam distribuídas a 573 cidades, elas beneficiarão uma região muito maior.

O SAMU/192 é estruturado por meio das Centrais de Regulação, em que profissionais atendem os telefonemas de determinadas regiões, orientam o paciente sobre os primeiros cuidados, encaminham o veículo e entram em contato com a unidade de saúde que será responsável por receber o paciente. Assim, as ambulâncias estarão vinculadas às centrais das 573 cidades e atenderão uma área total de 1.060 municípios.

Com o reforço desses 650 novos veículos, o SAMU/192 vai atingir 2.354 cidades brasileiras - crescimento de 90,7% no total de localidades atendidas – 1.234 hoje. Com a entrega de todas as 2.312, o número de municípios com cobertura do SAMU chegará a 4.135 (74% do total existente no país).

INTEGRAÇÃO NA SAÚDE PÚBLICA - A entrega das ambulâncias reforça a política de atendimento integrado à população brasileira, estratégia elaborada pelo Ministério da Saúde para melhorar os serviços oferecidos na rede pública.

O SAMU/192, nos casos de urgência, presta o primeiro atendimento ao paciente e o encaminha para os serviços mais adequados - as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que funcionam 24h e solucionam casos como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e AVC, ou os hospitais, em situações mais graves ou em que é necessário um acompanhamento mais específico.

A assistência ao paciente é realizada também por meio da Estratégia Saúde da Família. Voltada à atenção básica, inclui ações de prevenção de doenças, diagnóstico e promoção da saúde. As equipes de Saúde da Família são a porta de entrada do cidadão na rede pública de saúde.

O governo federal aposta nessa rede, em que o atendimento básico e de urgência e emergência está integrado, para reduzir as filas dos hospitais e tornar o Sistema Único de Saúde (SUS) mais eficiente.

COMO FUNCIONA O SERVIÇO - O SAMU/192 faz parte da Política Nacional de Urgências e Emergências, de 2003, e ajuda a organizar o atendimento na rede pública. O socorro do SAMU é realizado após chamada gratuita para o telefone 192.

As ligações são atendidas por técnicos da Central de Regulação que identificam a emergência e, imediatamente, transferem o telefonema para o médico regulador. Esse profissional faz o diagnóstico da situação e inicia o atendimento no mesmo instante.

Ao mesmo tempo, o médico regulador avalia o melhor procedimento a ser adotado: orienta a pessoa a procurar um posto de saúde ou hospital ou designa uma ambulância para o atendimento do paciente.

Com poder de autoridade sanitária, o médico regulador comunica a urgência ou emergência aos hospitais públicos e reserva leitos para que o atendimento tenha continuidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado