Menu
SADER_FULL
segunda, 8 de agosto de 2022
SADER_FULL
Busca
Brasil

México aceita ajuda do Brasil para identificação de vítimas da chacina

3 Set 2010 - 14h26Por Agência Brasil

O governo do México aceitou a oferta do Brasil para que peritos da Polícia Federal ajudem na identificação de 31 corpos dos 72 imigrantes vítimas do massacre ocorrido há cerca de duas semanas na fronteira do país com os Estados Unidos. Nas próximas horas, devem ser definidos o número de policiais federais que serão colocados à disposição e os detalhes sobre as atividades que eles vão desenvolver em parceria com os mexicanos. As informações são de diplomatas que acompanham o caso.

Até ontem (2) à noite, as autoridades mexicanas confirmavam a localização de 72 corpos, dos quais 41 foram identificados - entre eles apenas um brasileiro, Juliard Aires Fernandes, de 20 anos. Foram encontrados documentos de outro brasileiro, Hermínio Cardoso dos Santos, de 24 anos.

O massacre ocorreu há quase duas semanas em uma fazenda na região de Reynosa, no estado de Tamaulipas, na fronteira do México com os Estados Unidos. O crime é atribuído a cartéis de tráfico de pessoas e drogas. A principal suspeita, segundo as autoridades mexicanas, recai sobre o grupo La Zetas.

Leia Também

ASSASSINATO
Campeão mundial de jiu-jitsu, Leandro Lo morre após levar tiro na cabeça
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 261 óbitos e 40,4 mil casos em 24 horas
LENDA DO HUMORISMO
Jô Soares morre em São Paulo aos 84 anos
A CONTA GOTAS
Petrobras anuncia corte de R$ 0,20 no preço do diesel
100 PERÍCIA
Senado aprova regras que podem dispensar perícia médica do INSS
CAIXA PARA ELAS
Caixa anuncia programa voltado para o público feminino
COVID NO BRASIL
Brasil registra 265 novas mortes por Covid nas últimas 24 horas
CONFUSÃO DE TORCIDAS
Briga entre torcida do Flamengo e Corinthians deixa feridos em Campo Grande; veja vídeos
PREOCUPANTE
Covid-19: Brasil registra 295 óbitos e 34,4 mil casos em 24 horas
SOB INVESTIGAÇÃO
Brasileiro e estudante de medicina é encontrado morto em carro na fronteira