Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 24 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Merendeiras recebem curso de capacitação em Glória de Dourados

13 Fev 2010 - 12h00Por Demerval Nogueira / Fátima News

A Prefeitura de Glória de Dourados via secretaria municipal de Educação e Cultura (Semec), desenvolveu para todas as merendeiras da Rede Municipal de Ensino (Reme), curso sobre a preparação dos alimentos na hora da merenda escolar.

O curso sobre o manejo dos alimentos e a preparação da merenda escolar foi ministrado pela nutricionista da área educacional de Glória de Dourados, Emilly da Silva, e aconteceu no Centro de Múltiplo Uso (CMU) localizado no Departamento de Fomento Agropecuário (Defap). Emilly da Silva disse, “nós temos que seguir um padrão em termos de alimentação nas escolas da rede pública municipal, inclusive seremos fiscalizados pelas autoridades constituídas do setor. Portanto, se faz necessário cumprir as exigências legais para não sermos admoestados”, confere a nutricionista.

No transcorrer do curso foram comentadas, com explicações claras e objetivas, as formas de exercer a profissão com absoluto critério e, entre vários aspectos abordados ficou bem esclarecido sobre, manter as unhas curtas; não usar esmalte, nem se quer incolor; não usar brincos, relógios, correntes, anéis, pulseiras entre outros petrechos de uso corriqueiro, pois, os objetos mencionados podem soltar peças e cair no alimento, afetando a saúde da criança que, sem perceber acaba por ingerir um ‘elemento estranho’, sem que o profissional da área perceba. Emilly solicitou constantemente as merendeiras para ficarem atentas com referências a esses fatores de risco, tanto que, terá um livro de registro em mãos e, todas as vezes que for inspecionar as escolas da Reme, anotará todas as irregularidades, afirmando ser uma determinação superior e há necessidade do seu minucioso cumprimento e disse, “eu não vou assumir esta responsabilidade sozinha, por isto todas as falhas encontradas serão devidamente anotadas, caso contrario as punições recairão sobre a Prefeitura, a nutricionista e as merendeiras”. As merendeiras devem usar toucas apropriadas, aprisionando os cabelos e luvas adequadas de conformidade com o tipo de trabalho.

A nutricionista esclareceu também outros fatores de risco, tais como, biológico, químico e físico. O risco biológico acontece quando os funcionários que cuidam da merenda, deixam de lavar as mãos todas as vezes que pegar em materiais diferentes, mesmo sendo alimentos. Os perigos químicos aparecem quando os profissionais do ramo não agem corretamente na hora de armazenar os produtos, ou seja, é necessário evitar sabão, água sanitária de lavar roupas, inseticidas, pesticidas e outros produtos que dispõem de alta periculosidade, principalmente para as crianças. Eles devem ser armazenados longe dos produtos comestíveis. O perigo físico, obrigatoriamente deve ser eliminado e, isto só acontece quando os funcionários da culinária escolar passem a evitar o uso de ornamentos, conforme mencionados acima.

A palestrante explicou ainda sobre o tempo e a temperatura dos alimentos, que não deve ficar abaixo dos 74ºC. É a chamada cocção dos alimentos, ou seja, são as técnicas utilizadas no preparo de alimentos crus sob a ação do calor. Com a cocção os alimentos tornam-se mais tenros e digeríveis, adquirem sabor e em sua maioria ficam esterilizados. A prática dos métodos de cocção faz-se de acordo com as regras determinadas, e constituem a essência do trabalho do cozinheiro.

Com referência ao ‘termômetro’ para averiguar a temperatura dos alimentos, a nutricionista disse, “a secretária municipal da Semec, professora Marly Ardáia Fagundes prometeu que em breve disponibilizará dos medidores de temperatura”, disse Emilly acrescentando ainda, “outro detalhe que precisamos ficar atento é quanto ao uso de restos de alimentos, porque as chamadas sobras de comidas têm um tempo determinado para sua utilização e esse tempo é curto, portanto, é melhor não guardar restos de alimentos”. A nutricionista da Reme falou que durante esta temporada escolar serão usados diversas embalagens, cada uma contendo um pouco de cada alimento, que serão guardados por 72 horas no congelador, tudo isto para comprovar o teor da qualidade da merenda e possíveis análises laboratoriais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina
ASSUSTADOR
Homem encontra boneca na parede com bilhete misterioso: "obrigada por me libertar"
VIDEOS VAZADOS
Torcedora do flamengo esquenta a web com vídeos íntimos
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra em 24 horas 36.473 novos casos e 876 novas mortes
REVOLTANTE
Criança autista vítima de maus tratos é encontrada comendo fezes de cachorro para sobreviver
HOMICIDIO X SUICÍDIO
Marido mata esposa e tira própria vida; criança de 3 anos pede socorro a vizinho
NEGLIGÊNCIA
Criança de 2 anos ao volante mata prima de 3 anos atropelada