Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 7 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Mercosul e UE tentam definir acordo até outubro

13 Set 2004 - 10h11
União Européia e Mercosul decidiram trabalhar em ritmo de esforço concentrado para a conclusão do acordo de livre comércio entre os dois blocos dentro do prazo programado. Especialistas dos dois blocos vão se reunir, no próximo dia 20, para apresentar ofertas completas de cada lado e, depois de um mês, haverá uma reunião ministerial para avaliar o que foi negociado. O prazo final das negociações é o dia 31 de outubro, já estabelecido anteriormente

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse que a intenção é encerrar as negociações dentro do prazo estipulado.

Após reunião com o comissário europeu para políticas comerciais, Pascal Lamy, hoje, em Brasília, Amorim admitiu que ainda há dificuldades de ambos os lados na mesa de negociação, mas considerou a vinda de Lamy ao Brasil o reconhecimento da importância do tema.

"A reunião foi produtiva. Ao termos uma troca de idéias sobre pontos onde nossos interesses não estão, digamos, encaixados, posso dizer que ainda vale a pena o esforço e nós faremos esse esforço", afirmou o chanceler, referindo-se às divergências que surgiram nas últimas reuniões dos comitês birregionais de negociações UE/Mercosul, que se realizaram neste ano, a respeito das ofertas de ambos os lados.

A União Européia quer mais espaço para investir no mercado dos países do Cone Sul em pé de igualdade com operadores locais, nos setores de serviços de telecomunicações, transporte marítimo e bancos, além de mais participação de empresas européias em licitações de compras públicas. O Mercosul, por sua vez, reivindica mais acesso ao mercado europeu para os produtos em que é mais competitivo, como carne, álcool combustível, frango e banana. O interesse do bloco americano é aumentar as cotas de exportação, com redução tarifária.

O ministro Celso Amorim informou que a partir de amanhã haverá reuniões técnicas em Bruxelas com o objetivo de esclarecer os pontos essenciais do processo de negociação. Pascal Lamy disse que as negociações UE/Mercosul são tidas como prioridade no bloco europeu e considerou que a reunião de hoje, realizada a seu pedido, significou um avanço em relação ao acordo. "Claro que ainda há muito trabalho a fazer, mas acredito que avançamos bastante", avaliou.

Lamy lembrou que a reunião em Brasília não serviu para discutir detalhes técnicos e fez questão de dizer que essa atribuição é da equipe técnica. A intenção, advertiu o comissário, foi definir uma agenda para tentar cumprir o prazo acertado anteriormente. "Estamos trabalhando com o espírito de que há um prazo final, um dead-line, mas também sabendo que não há tirania nesse prazo", afirmou.

O comissário europeu registrou ainda que o fato de o fim de seu mandato coincidir com a data da reunião para assinatura do acordo não coloca em risco as negociações.
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

PRESIDENTE NA LINHA
Bolsonaro está com sintomas de covid-19 e aguarda resultado de exame
CICLONE BOMBA
Efeitos do Ciclone: mais de 12 mil residências ainda estão sem energia elétrica
LIVE
Mulher de Porchat não foi a única: veja outros casos de nudez em lives
ECONOMIA
Nova gasolina a partir de agosto; combustível será mais caro, mas deixará veículos mais econômicos
SOS EDUCAÇÃO
Sem computador e sem dinheiro, alunos de baixa renda desistem do Enem
ENTREVISTA NO SBT
Roberto Cabrini traz entrevista exclusiva com Frederick Wassef nesta segunda
100 AULAS
Ensino Público vive "apagão" na pandemia com alunos sem acesso às aulas on-line
BRASIL - 64.909 MORTES
País soma 1.604.683 casos confirmados de Covid-19 e 64.909 mortes pela doença.
VACINA CONTRA COVID-19
Dose da vacina contra a Covid-19 poderá custar R$ 22
APLICATIVO - TECNOLOGIA
Como a Binomo Funciona no Modo App Em 130 Países, Inclusive para Residentes Brasileiros