Menu
SADER_FULL
terça, 15 de junho de 2021
Busca
Brasil

Mercado externo abre espaço para a carne brasileira‏

13 Mar 2010 - 07h49Por Fátima News com Assessoria

Queda na oferta de carne de países produtores como EUA e Austrália e retomada do consumo mundial depois de abalos trazidos por problemas como a vaca louca. Os dois fatores sustentam um cenário nacional extremamente favorável ao aumento da participação do Brasil no mercado mundial de carne bovina. A análise é do presidente do Fórum Nacional Permanente de Pecuária de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antenor Nogueira. O dirigente esteve hoje em Mato Grosso do Sul, participando da Reunião Regional Sul – Fronteira, em Ponta Porã , onde falou às lideranças do Estado sobre o panorama global para a pecuária do Estado.

 

Conforme Nogueira, dificuldades como a que vive a Argentina para recuperar seus mercados depois da intervenção do Estado no setor produtivo abrem brechas para a carne brasileira. Se países produtores estão encolhendo sua participação, o que falta para o pecuarista brasileiro consolidar seu produto, tendo em vista que o País ainda não conquistou mercados potenciais como dos países da Nafta, Ásia e Oceania? Para Nogueira, falta homogeneizar os elos da cadeia, o que demanda organização dos criadores em relação a todos os processos produtivos. “Precisamos deixar de vender o boi para, efetivamente, vender a carne. E passar a concentrar um lucro que hoje é repassado para a indústria”, aponta o dirigente.  

 

Na prática, a solução apontada é a criação de novas formas de comercialização. Recentemente, federações da agricultura e pecuária dos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás lançaram uma campanha de venda à vista do boi. “Mas ainda é pouco, precisamos criar alternativas como centrais de vendas e cooperativas de abate”, sugere, ressaltando que falta reatividade ao setor. “Estamos assistindo de camarote à centralização da indústria e à imposição das redes de supermercado, deixando passar sem reagir”, enfatiza Nogueira. Apesar das dificuldades, a evolução em relação ao setor no que se refere ao mercado externo é positiva e foi deixada como estímulo aos produtores do Estado. “O Brasil é o único País que tem conseguido abrir novos mercados”, reforça.

 

A Reunião Regional Sul – Fronteira é uma promoção da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MS) com o objetivo de construir diretrizes a serem apresentadas ao próximo governador do Estado. A iniciativa é um desdobramento de seminários regionais com o tema “O que esperamos do próximo presidente?”, uma realização da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) que visa pautar as reivindicações do setor em âmbito nacional.

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado
ANTECIPAÇÃO
Governo antecipa pagamento de parcelas do auxílio emergencial
918d8b7fa56ee0a828ae4ad908fedeb3 ATENTADO AO PUDOR
Casal é flagrado fazendo sexo em plena praça pública no dia dos Namorados
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem morre após desviar de buraco e cair com carro em córrego
+ AUMENTO
Gás de cozinha fica mais caro a partir desta segunda feira, 14
CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal