Menu
SADER_FULL
terça, 25 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Menino de 12 anos estupra sobrinho de 3, em Aral Moreira

26 Jan 2010 - 14h10Por Caarapó News

Um indígena de 12 anos foi apreendido por abusar sexualmente do próprio sobrinho indígena de apenas de 3 anos de idade, na Aldeia Guassuti, na cidade de Aral Moreira, a 402 quilômetros de Campo Grande. O crime aconteceu na manhã desta segunda-feira (26). A mãe da vítima chegou no momento em que o adolescente cometia o ato sexual.

O crime aconteceu na manhã desta segunda-feira, por volta de 11h. A mãe da vítima M.L., de 20 anos deixou o irmão – o adolescente de 12 anos - , cuidando do filho, porque iria até a cidade de Amambai acompanhada do marido e outros dois filhos. O casal foi até uma estrada para pegar carona, por volta das 8h.

No entanto, o casal e as crianças não conseguiram carona e resolveram voltar para casa, por volta de 10h30.

Ao chegar na residência, a mãe do indígena ouviu o filho chorando muito e viu o tio da criança, em cima da vítima, que saiu rapidamente após o flagrante. A mãe percebeu sangue na cama e a criança apontou para o tio dizendo que havia feito “dodói”.

A mãe da vítima levou o filho até o posto da aldeia para atendimento por perceber que o menino apresentava sangramento na região anal. Em seguida, acionaram a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) de Amambai, que se dirigiu até o local.

O indígena de três anos foi levado para o Hospital Municipal de Aral Moreira para atendimento, onde foi solicitada a presença da Polícia Civil.

De acordo com informações colhidas pela reportagem do Portal MS Record junto com a Polícia Civil de Aral Moreira, a criança foi submetida a exame de corpo de delito em que ficou comprovada o estupro. O autor confessou o abuso à polícia e disse que fez isso porque a criança "estava chorando muito e fez para acalmar".

O adolescente indígena está apreendido na delegacia de Polícia Civil de Aral Moreira, e será encaminhado ainda hoje para a Delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã, onde será recambiado para a Unidade Educacional de Internação (Unei).

O menino foi indiciado por estupro de vulnerável (quando o autor pratica conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos). De acordo com a Justiça brasileira, a pena para quem comete esse crime varia de 8 a 15 anos de prisão.

Disque 100

Criado para receber denúncias de exploração sexual contra crianças e adolescentes, o disque-denúncia acaba recebendo também denúncias de outros tipos de violência e até de crianças desaparecidas. As denúncias são encaminhadas aos órgãos competentes em até 24 horas. O serviço funciona das 8h às 22h, inclusive finais de semana e feriados. Como o próprio nome já diz, para fazer a denúncia basta discar o número 100 no seu telefone. A chamada é gratuita

Leia Também

ESTUPRO DE VUNERALVEL
Mãe vê partes íntimas vermelha, pergunta e filha de 2 anos aponta paro o tio
ACASALAMENTO DE COBRAS
Casal sucuri acasalando em rio assusta e impressiona turistas; veja vídeo
MEIO AMBIENTE
O número médio anual de relâmpagos do país aumentará para 100 milhões
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, Brasil registrou mais 135.080 casos e 296 mortes por covid-19
Fábrica de placas solares  ENERGIA SOLAR
Brasil atinge 1 milhão de consumidores com geração própria de energia solar
BRASIL 622.205 MORTES
Com recorde de 204.854 novos casos, Brasil registra 350 óbitos em 24 horas
ALARMANTE
Brasil bate recorde de casos diários de covid-19 com 204,8 mil
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab ainda tem 916 vagas para indígenas trabalharem nas lavouras de maçãs em SC e RS
BAIXA RENDA
Auxílio Gás: governo libera o pagamento no valor de R$ 52
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem um aumento e registra 351 mortes em 24 horas