Menu
SADER_FULL
domingo, 25 de julho de 2021
Busca
Brasil

Médicos residentes deflagram greve nacional no dia 17

13 Ago 2010 - 09h20Por ANMR

Os 22 mil médicos residentes deflagram greve a partir do dia 17 de agosto em todo o País.

A categoria que atua nos serviços ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS) luta por reajuste de 38,7% na bolsa-auxílio, congelada desde 2006, em R$ 1.916,45.

Desde abril, os residentes buscam negociação com os ministérios da Saúde e da Educação sobre suas reivindicações, mas não até hoje não houve proposta que assegurasse valorização dos profissionais e proporcionasse melhores condições na formação.

No Rio Grande do Sul, o movimento é liderado pela Associação dos Médicos Residentes do RS (AMERERS) e tem apoio do Sindicato Médico do RS (SIMERS).

Além de reajuste na bolsa, a pauta de reivindicações dos médicos residentes inclui: pagamento de auxílio moradia e auxílio alimentação e do adicional de insalubridade, respeito ao reajuste anual, instituição da 13ª bolsa-auxílio e aumento da licença maternidade de quatro para seis meses.

A decisão pela suspensão dos atendimentos por tempo indeterminado, exceção feita à prestação de serviços essenciais (urgências, emergências e UTIs), foi tomada pela Comissão de Greve da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR) formada por diversos representantes estaduais.

“Fizemos de tudo para evitar esta medida extrema, mas a falta de valorização do nosso trabalho por parte dos Ministérios da Educação e da Saúde nos força a apelar para este último recurso”, diz Nivio Moreira, presidente da ANMR.

“A rigor, os hospitais não podem depender dos serviços dos residentes, mas na prática a história é outra.

Não temos como estimar o volume de cirurgias, procedimentos e consultas que corre o risco de cancelamento”.

Os pós-graduandos de todas as regiões do Brasil já confirmaram sua participação na greve.

No dia 17, às 10h, haverá ato público em frente aos hospitais que oferecem programas de especialização médica.

Os representantes da categoria também planejam realizar exames de medição de pressão arterial e glicose, e haverá distribuição de panfletos à população.

A Campanha de Mobilização pelo Reajuste da Bolsa ganhou força com paralisações de 24 horas realizadas em 23 Estados, de 13 a 15 de abril.

Desde então, a ANMR já participou de diversas reuniões em Brasília nas quais sua pauta de reivindicações foi discutida, seja na Comissão Nacional de Residência Médica, como no gabinete da Diretora do Departamento de Gestão da Educação na Saúde, Ana Estela Haddad.

Embora o governo tenha cedido em alguns pontos, o índice oferecido como aumento (17%) permanece muito aquém do pleiteado

Deixe seu Comentário

Leia Também

Foto: Mycchel Legnaghi - São Joaquim online PREVISÃO DO TEMPO
Maior frio do ano? Temperaturas negativas, geada e até neve!
TRABALHO ESCRAVO
Aliciamento de crianças: família de líderes religiosos é presa em operação da polícia
ATO OBSCENO
Homem é detido após entrar nu em culto evangélico
TRAIÇÃO
Vídeo: Mulher flagra marido com travesti dentro do carro e 'pancadaria come solta'
COVID 19 NO BRASIL
Brasil tem 1 órfão por covid a cada 5 minutos: 'Pensamos que crianças não são afetadas, mas sim
SELEÇÃO OLIMPICA
Brasil ameaça passeio em estreia contra a Alemanha, mas desperdiça chance de goleada histórica
TRAGÉDIA NO RIO
Barco vira com nove pessoas matando 3 crianças e 3 adultos
REVOLTA
Mulher tem parte do rosto destruído por ataque de pitbull sem coleira; assista
FLAGRA
Vigilante descobre traição e mata amante da esposa com 3 tiros
SOB INVESTIGAÇÃO
"Te achei!", gritou suspeito antes de matar jovem de 16 anos com 10 tiros