Menu
SADER_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
EDUCAÇÃO

MEC pode aplicar outra prova do ENEM para prejudicados por erro

8 Nov 2010 - 05h07Por Folha Online

O Inep, instituto responsável pelo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), estuda aplicar outra versão do exame a alunos que fizeram a prova no sábado com algumas questões repetidas e outras faltando. 

O problema ocorreu em algumas provas do caderno amarelo. Segundo o Inep, a orientação aos fiscais de prova nesses casos foi trocar a prova na hora por outra sem o problema. O instituto admitiu, no entanto, que em alguns casos isso não ocorreu.

Nesses casos é que está sendo estudada a possibilidade de reaplicar a prova, mas ainda não há certeza se essa será mesmo a solução adotada. "A gente garante que nenhum aluno será prejudicado", disse o presidente do instituto, Joaquim José Soares Neto, não descartando que o órgão proponha outra saída.

No ano passado, alunos que não puderam fazer o Enem em cidades do Espírito Santo atingidas por enchentes fizeram a prova na mesma data dos presidiários, um mês depois.

Neste ano, a prova nos presídios ocorrerá no início de dezembro essa é uma das possibilidades para quem tiver que refazer a prova.

Neto afirmou que o problema nas provas amarelas ainda está sendo dimensionado. Uma estimativa preliminar e extraoficial é que cerca 2.000 estudantes tenham feito a prova incompleta.

PROBLEMA NO GABARITO

O presidente do Inep também anunciou que entrará no ar na quarta-feira o sistema que permitirá aos candidatos pedir que sua prova seja corrigida em uma ordem diferente de questões. O prazo para os pedidos vai até o dia 16 de novembro.

O site terá que ser aberto devido a um erro na folha de respostas na prova aplicada no sábado. O caderno de questões apontava que ciências humanas ia da pergunta 1 à 45, e ciências da natureza, da 46 à 90. No cartão-resposta, a ordem, no entanto, estava invertida: o bloco de ciências da natureza ia da 1 à 45.

O presidente do Inep afirmou que ainda será investigada a responsabilidade pelas falhas. Ele afirmou que só soube do problema após as 13h de sábado, embora o edital previsse que funcionários do Inep teriam que aprovar as provas na gráfica.

Ainda assim, ele disse estar com a sensação de "missão cumprida". "Eu me sinto muito orgulhoso de ter liderado um processo dessa dimensão e dessa importância para a educação brasileira", disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada