Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
Busca
Brasil

MEC espera aumento de recursos para educação básica em 2005

7 Ago 2004 - 07h06
O ministro interino da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta quinta-feira (29) que deverá haver mais recurso para a educação básica no ano que vem. "Vejo o ano de 2005 com mais esperança que o de 2004. Ele aponta para o cumprimento da agenda definida pelo governo", disse Haddad, durante o 1º Seminário Internacional de Educação Brasil Competitivo, que acontece em Brasília. "Vamos alocar recursos federais para o Fundeb [Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica] e se as projeções orçamentárias forem confirmadas, dobrará o aporte de recursos para essa finalidade, direcionadas para os Estados e os municípios, para que a expansão do ensino médio não seja comprometida pelo estrangulamento das finanças municipais", declarou o ministro interino. O Fundeb, promessa de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vai substituir o atual Fundef --que redistribui recursos só para o ensino fundamental, de 1ª a 8ª série, para garantir um gasto mínimo por aluno nas unidades da federação. O projeto do novo Fundeb ainda está sendo discutido.

 

 

 

Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV