Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 10 de maio de 2021
Busca
Brasil

MEC divulga normas para dispensados do novo Provão

3 Set 2004 - 08h39
Os estudantes que colarem grau até o próximo dia 19 e os que estiverem cursando atividades curriculares fora do Brasil estarão dispensados do Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), prova que substitui o Provão.

As normas foram publicadas pelo Ministério da Educação (MEC) no Diário Oficial da União da última quarta-feira (1º).

No caso dos alunos fora do país, é necessário que estejam oficialmente matriculados e cursando atividades curriculares em instituição conveniada com a instituição de educação superior de origem do estudante.

O Enade é uma das partes do Sinaes, novo método de avaliação do ensino superior. A prova será aplicada em 7 de novembro a uma amostragem (44%) dos ingressantes e concluintes das 13 áreas do conhecimento de graduação que serão avaliadas (agronomia, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social, terapia ocupacional e zootecnia).

As instituições têm até o dia 19 de setembro para encaminhar ao Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas) a lista com os inscritos, que deverá ter sido amplamente divulgada para o conjunto dos estudantes.

A partir das informações recebidas, o Inep divulgará, até o dia 18 de outubro, a relação dos alunos selecionados pelos procedimentos amostrais que participarão do exame. Nesse período, também serão divulgados os locais de prova.

A portaria publicada pelo MEC estabelece também que os estudantes que integrarem a amostra do Enade e que estiverem realizando estágio ou outra atividade curricular em outro município ou Estado deverão participar do exame. Para isso, farão a prova em uma instituição cadastrada pelo Inep, situada no mesmo município onde estiver realizando a respectiva atividade curricular ou no município mais próximo.

Críticas

As três universidades estaduais paulistas (USP, Unicamp e Unesp) decidiram se rebelar e informaram ao Ministério da Educação que não se submeterão ao sistema. A principal reclamação é em relação à amostragem do Enade --o Exame Nacional de Cursos, conhecido como Provão, era universal. Essas instituições consideraram como atabalhoado o processo de criação do Sinaes.

Por sua vez, o ministro da Educação, Tarso Genro, afirmou que 80,6% das instituições (públicas e privadas) aderiram ao sistema.

"O sistema já é bom, mas não é imutável e nós teremos paciência para construí-lo a partir das avaliações e críticas que formos recebendo", declarou Tarso.
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'