Menu
SADER_FULL
sexta, 17 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Mato Grosso do Sul terá cinco Escolas Técnicas Federais

22 Out 2009 - 17h17Por Fátima News, com Assessoria

Geraldo Resende construção de Escola Agrotécnica em Nova

 

Andradina e Instituto de Ensino Tecnológico na capital

 

 

 

Está marcada para o próximo dia 11 de novembro a abertura das propostas do processo de licitação para a construção de cinco escolas técnicas federais em Mato Grosso do Sul. As escolas serão implantadas nos municípios de Aquidauana, Coxim, Corumbá, Ponta Porã e Três Lagoas.

 

Além da instalação das cinco EFETs (Escola Técnicas Federais), o Estado também foi beneficiado pelo governo federal com a construção da Agrotécnica Federal de Nova Andradina e da IFET (Instituto Federal de Ensino Tecnológico) de Campo Grande, cujo as obras já foram iniciadas.

 

A implantação das escolas técnicas profissionalizantes é uma antiga luta do deputado federal Geraldo Resende (PMDB), que, juntamente com os demais membros da bancada federal, realizou diversas articulações junto ao Ministério da Educação para garantir a instalação desses centros técnicos no Estado.

 

Na opinião de Geraldo Resende, a implantação de uma Escola Técnica Federal vinculada à UFGD, é uma chance concreta de fortalecer ainda mais a expansão da educação em Mato Grosso do Sul, promovendo a transferência de tecnologia e a formação de mão de obra profissional e capacitada para os setores da economia que têm apresentado as maiores demandas no Estado.

 

 “As escolas técnicas federais são conquistas de fundamental importância para o nosso Estado, já que estarão promovendo a educação de qualidade e formação de profissionais capacitados para atuar em diversos setores da economia. É um projeto belíssimo que contribuirá para o desenvolvimento do Mato Grosso do Sul”, comentou.

 

A implantação dos institutos federais em todos os Estados do país acontece em função da expansão do ensino profissionalizante que começou em 2005 e tem conclusão prevista para 2010.

 

De acordo com o Ministério da Educação, serão 311 campi federais em todo o território nacional, com atuação no ensino médio integrado ao técnico (50% das vagas). Nessas instituições serão oferecidos cursos de licenciaturas (20%) e cursos superiores de tecnologia ou de bacharelado tecnológico (30%), além de especializações, mestrado e doutorado profissionais.

 

Conforme Geraldo Resende, o objetivo dos cursos é de formar profissionais competentes para se adequar às mudanças no mercado de trabalho. “A metodologia dos Institutos Federais vai além do simples ensino de ofícios, entra também no campo do ensino técnico e científico. O ensino profissionalizante oferecido pelo instituto visa a inclusão social e tem o compromisso de intervir na realidade da região onde atua, identificando problemas e apontando soluções tecnológicas para o desenvolvimento sustentável”, comentou o parlamentar.

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado
SAQUE EMERGENCIAL
Caixa cria calendário para liberar nova rodada de dinheiro do FGTS
TRAGEDIA AÉREA
Acidente aéreo mata sócio da Raizen e outras seis pessoas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Um missionário irado e inquieto