Menu
SADER_FULL
quinta, 13 de maio de 2021
Busca
MATO GROSSO DO SUL

Mato Grosso do Sul permanece sem chuva até início de setembro

24 Ago 2010 - 06h40Por Notícias MS

Mato Grosso do Sul permanece sem chuva até o dia 5 de setembro (domingo) segundo dados do Instituto Nacional de Teteorologia (Inmet). Segundo a previsão do Centro de Monitoramento do Clima, Tempo e Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul (Cemtec), o sol predomina com temperaturas elevadas e a umidade relativa do ar continua com baixos índices em todo o Estado.

      Amanhã (24), o calor continua em todas as regiões. Em Campo Grande, temperatura máxima de 32ºC e umidade relativa do ar fica em torno de 18%. Em Porto Murtinho, umidade em estado de alerta atingindo 16%.

      Para esta quarta-feira (25), umidade relativa do ar muito baixa (15%) em Chapadão do Sul e na região do Bolsão. Na região Pantaneira e na região norte do Estado, a umidade fica em torno de 18%. Em Campo Grande, as temperaturas seguem altas atingindo a máxima de 33ºC e umidade relativa (16%) considerada em estado de alerta, segundo avaliação do Cemtec.

      Nesse período de tempo seco, a Defesa Civil Estadual alerta para evitar atividades ao ar livre e exposição ao sol entre 10 e 17 horas, período do dia em que a umidade do ar fica mais baixa. A Cedec Orienta também para a ingestão de bastante líquido para não haver problemas de desidratação.

      Fenômeno La Niña

     De acordo com o Cemtec não há possibilidades de chuvas até o início de setembro. ”É preciso lembrar que a tendência é mínima. Já esperávamos por isso, uma vez que a previsão da estação de inverno indicou um período de seca intensa devido ao fenômeno La Niña”, ressalta a coordenadora Técnica e Meteorologista do Cemtec, Cátia Braga.
 
      O La Niña ocorre devido à diminuição da temperatura dos oceanos ocasionada pelo aumento da força dos chamados ventos alísios. “São ventos fortes que intensificam a ressurgência das águas do Pacífico, ou seja, as águas mais profundas do oceano se misturam com as da superfície, causando o seu esfriamento. Com isso, há menos evaporação e, portanto, menos chuvas”, explica.
 
      O oposto ocorre com o fenômeno El Niño, que ocorre devido ao aumento da temperatura do oceano Pacífico. De acordo com Cátia, além do La Niña, que é um fenômeno global, existem fatores climáticos regionais que também contribuem para o período de seca e um efeito de calor, normais nessa época do ano em Mato Grosso do Sul. “Pelo menos até o início da Primavera, o tempo ainda conitnuará seco”, revela. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada