Menu
BANNER IMPRESSORAS
quarta, 17 de agosto de 2022
SADER_FULL
Busca
MATO GROSSO DO SUL

Mato Grosso do Sul permanece sem chuva até início de setembro

24 Ago 2010 - 06h40Por Notícias MS

Mato Grosso do Sul permanece sem chuva até o dia 5 de setembro (domingo) segundo dados do Instituto Nacional de Teteorologia (Inmet). Segundo a previsão do Centro de Monitoramento do Clima, Tempo e Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul (Cemtec), o sol predomina com temperaturas elevadas e a umidade relativa do ar continua com baixos índices em todo o Estado.

      Amanhã (24), o calor continua em todas as regiões. Em Campo Grande, temperatura máxima de 32ºC e umidade relativa do ar fica em torno de 18%. Em Porto Murtinho, umidade em estado de alerta atingindo 16%.

      Para esta quarta-feira (25), umidade relativa do ar muito baixa (15%) em Chapadão do Sul e na região do Bolsão. Na região Pantaneira e na região norte do Estado, a umidade fica em torno de 18%. Em Campo Grande, as temperaturas seguem altas atingindo a máxima de 33ºC e umidade relativa (16%) considerada em estado de alerta, segundo avaliação do Cemtec.

      Nesse período de tempo seco, a Defesa Civil Estadual alerta para evitar atividades ao ar livre e exposição ao sol entre 10 e 17 horas, período do dia em que a umidade do ar fica mais baixa. A Cedec Orienta também para a ingestão de bastante líquido para não haver problemas de desidratação.

      Fenômeno La Niña

     De acordo com o Cemtec não há possibilidades de chuvas até o início de setembro. ”É preciso lembrar que a tendência é mínima. Já esperávamos por isso, uma vez que a previsão da estação de inverno indicou um período de seca intensa devido ao fenômeno La Niña”, ressalta a coordenadora Técnica e Meteorologista do Cemtec, Cátia Braga.
 
      O La Niña ocorre devido à diminuição da temperatura dos oceanos ocasionada pelo aumento da força dos chamados ventos alísios. “São ventos fortes que intensificam a ressurgência das águas do Pacífico, ou seja, as águas mais profundas do oceano se misturam com as da superfície, causando o seu esfriamento. Com isso, há menos evaporação e, portanto, menos chuvas”, explica.
 
      O oposto ocorre com o fenômeno El Niño, que ocorre devido ao aumento da temperatura do oceano Pacífico. De acordo com Cátia, além do La Niña, que é um fenômeno global, existem fatores climáticos regionais que também contribuem para o período de seca e um efeito de calor, normais nessa época do ano em Mato Grosso do Sul. “Pelo menos até o início da Primavera, o tempo ainda conitnuará seco”, revela. 

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO MS
Governador participa da posse de Alexandre e reafirma importância do Estado Democrático de Direito
HOMOFOBIA
Gilberto Barros é condenado a dois anos de prisão por homofobia
VANDALISMO
Brasileiro com oito esposas tem casa pichada: 'Família do demônio'
FEIRA DO ARTESANATO
Divulgada a lista provisória dos selecionados para participação na Feira do Artesanato em Fortaleza
MORADIA
Projeto cria programa para auxiliar professores na compra de casa própria
CARTÃO DE CRÉDITO
Um em cada três brasileiros foi vítima de fraude com cartão de crédito
ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista