Menu
SADER_FULL
terça, 9 de março de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Mato Grosso do Sul gerou 3.375 empregos no mês de maio

14 Jul 2004 - 15h06
O ritmo de crescimento da economia de Mato Grosso do Sul continua acelerado, como já havia atestado o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, órgão do Ministério do Trabalho e Emprego), no relatório do primeiro quadrimestre deste ano. No mês de maio foram abertos 3.375 novos postos de trabalho no Estado, média de 109 a cada dia, exatamente igual à média registrada entre janeiro e abril deste ano quando foram criados 13.086 novos empregos.

Para se chegar a esse número são deduzidas as demissões do total de contratações ocorridas no período. Em maio, 10.703 trabalhadores foram demitidos em Mato Grosso do Sul, enquanto 14.078 foram admitidos. O saldo atesta o crescimento de 1,21% no universo de trabalhadores com carteira assinada em todo o Estado, variação praticamente igual à registrada em nível nacional (1,22%) e acima dos índices obtidos nas regiões Sul (0,72%) e Nordeste (0,90%). Norte e Sudeste tiveram crescimento um pouco superior: 1,26% e 1,48%, respectivamente. A média de todos os Estados da região Centro-Oeste ficou em 1,25%.

O bom desempenho da região Norte foi puxado pelo Estado de Tocantins, onde o número de admissões não foi tão expressivo se comparado a Mato Grosso do Sul, mas em contrapartida não ocorreram tantas demissões, o que resultou em uma variação elevada. Em Tocantins foram demitidas 2.676 pessoas em maio e admitidas 4.470, saldo de 1.794 novos postos de trabalho com variação positiva de 2,58%.

A economia mostra vigor em todo o país; nenhum Estado apresentou retração no mercado de trabalho. Em Roraima houve o menor número de contratações: 105, e em São Paulo o maior: 113.751. O relatório mostra que em um mês o Brasil foi capaz de gerar 291.822 empregos. O acumulado dos primeiros quatro meses deste ano atinge 826.761 e dos últimos 12 meses, 1.037.082 novos postos de trabalho.

Campo fértil – O relatório do Caged comprova que o campo é o mercado de trabalho mais fértil em Mato Grosso do Sul, responsável pela criação de 1.528 empregos em maio, ou seja, 45% do total, percentual igual ao registrado no primeiro quadrimestre do ano quando o setor agropecuário respondeu por 5.934 novos postos de trabalho. Em segundo aparece o setor de serviços, com 847 novos empregos, seguido do comércio (602), indústria de transformação (247), construção civil (104), serviços de utilidade pública (28), extrativa mineral (12) e administração pública (7).

Nos cinco primeiros meses deste ano Mato Grosso do Sul gerou 16.461 empregos, com o ritmo constante de 109 novos postos de trabalho por dia. A persistir essa evolução o ano será fechado com cerca de 40 mil empregos gerados. O próprio relatório do Caged dá uma idéia da grandiosidade desse número: nos últimos 12 meses, o saldo entre demissões e admissões no Estado ficou em 15.164.

 

Mídia MaX

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRISTEZA E COMOÇÃO
Vitimas da Covid-19, pai e filho são sepultados no dia
AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio emergencial: valores serão de R$ 175, R$ 250 e R$ 375, diz Guedes
SOS MATO GROSSO
Mato Grosso anuncia colapso e pede socorro, mas estados dizem que não têm vaga para ajudar
ELEGIVEL
Fachin anula condenações de Lula e petista volta a ser elegível
100 CONTROLE
Petrobras aumenta preços e gasolina pode atingir R$ 6 em Campo Grande
100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
DISPARO ACIDENTAL
Assessor em fazenda do cantor Leonardo morre vitima de tiro acidental
VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos