Menu
SADER_FULL
sexta, 27 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Mato Grosso do Sul gerou 3.375 empregos no mês de maio

14 Jul 2004 - 15h06
O ritmo de crescimento da economia de Mato Grosso do Sul continua acelerado, como já havia atestado o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, órgão do Ministério do Trabalho e Emprego), no relatório do primeiro quadrimestre deste ano. No mês de maio foram abertos 3.375 novos postos de trabalho no Estado, média de 109 a cada dia, exatamente igual à média registrada entre janeiro e abril deste ano quando foram criados 13.086 novos empregos.

Para se chegar a esse número são deduzidas as demissões do total de contratações ocorridas no período. Em maio, 10.703 trabalhadores foram demitidos em Mato Grosso do Sul, enquanto 14.078 foram admitidos. O saldo atesta o crescimento de 1,21% no universo de trabalhadores com carteira assinada em todo o Estado, variação praticamente igual à registrada em nível nacional (1,22%) e acima dos índices obtidos nas regiões Sul (0,72%) e Nordeste (0,90%). Norte e Sudeste tiveram crescimento um pouco superior: 1,26% e 1,48%, respectivamente. A média de todos os Estados da região Centro-Oeste ficou em 1,25%.

O bom desempenho da região Norte foi puxado pelo Estado de Tocantins, onde o número de admissões não foi tão expressivo se comparado a Mato Grosso do Sul, mas em contrapartida não ocorreram tantas demissões, o que resultou em uma variação elevada. Em Tocantins foram demitidas 2.676 pessoas em maio e admitidas 4.470, saldo de 1.794 novos postos de trabalho com variação positiva de 2,58%.

A economia mostra vigor em todo o país; nenhum Estado apresentou retração no mercado de trabalho. Em Roraima houve o menor número de contratações: 105, e em São Paulo o maior: 113.751. O relatório mostra que em um mês o Brasil foi capaz de gerar 291.822 empregos. O acumulado dos primeiros quatro meses deste ano atinge 826.761 e dos últimos 12 meses, 1.037.082 novos postos de trabalho.

Campo fértil – O relatório do Caged comprova que o campo é o mercado de trabalho mais fértil em Mato Grosso do Sul, responsável pela criação de 1.528 empregos em maio, ou seja, 45% do total, percentual igual ao registrado no primeiro quadrimestre do ano quando o setor agropecuário respondeu por 5.934 novos postos de trabalho. Em segundo aparece o setor de serviços, com 847 novos empregos, seguido do comércio (602), indústria de transformação (247), construção civil (104), serviços de utilidade pública (28), extrativa mineral (12) e administração pública (7).

Nos cinco primeiros meses deste ano Mato Grosso do Sul gerou 16.461 empregos, com o ritmo constante de 109 novos postos de trabalho por dia. A persistir essa evolução o ano será fechado com cerca de 40 mil empregos gerados. O próprio relatório do Caged dá uma idéia da grandiosidade desse número: nos últimos 12 meses, o saldo entre demissões e admissões no Estado ficou em 15.164.

 

Mídia MaX

Deixe seu Comentário

Leia Também

PREFEITO
Sul Mato grossense perfumeiro desbanca atual prefeito e vence eleição em Foz do Jordão-PR
100 COPINHA
FPF anuncia o cancelamento da Copa São Paulo Junior de 2021
CNH VENCIDA
Motoristas poderão dirigir com CNH vencida por até um ano; entenda
FRENTE FRIA CHEGANDO
Nova frente fria avança sobre o Sul do Brasil
BRASIL - 170.799 MORTES
Brasil tem variação de aumento 29% de Mortes por Covid-19
TRAGEDIA NA RODOVIA
Acidente entre ônibus e caminhão matou 41 pessoas
DISPARO ACIDENTAL
Quando colhia castanhas, Índia de 14 anos é morta com tiro disparado pelo próprio marido
TRAGEDIA NA RODOVIA
Violento acidente entre ônibus e caminhão em rodovia provoca 22 mortes
Zezé Di Camargo canta durante velório do pai, Francisco Camargo, em Goiânia  Foto: Vítor Santana G1 TRISTE PARTIDA
Zezé Di Camargo toca sanfona e canta 'É o Amor' durante velório do pai
LUTO NA TV
Fernando Vannucci, apresentador, morre aos 69 anos em São Paulo