Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 16 de junho de 2021
Busca
Brasil

Maternidade de Campo Grande é denunciada por forçar parto normal

15 Mar 2010 - 17h12Por Campo Grande News

Após 18 horas de dor, em trabalho de parto sem atingir a dilatação necessária para o parto normal, uma mulher de 30 anos só conseguiu fazer cesariana na Maternidade Cândido Mariano, em Campo Grande, após o pagamento de R$ 3.300,00. O caso foi denunciado ao MPE (Ministério Público Estadual).



“Foi cruel o que aconteceu”, relata o tecnólogo ambiental, Maximiliano Schadler, de 33 anos, esposo da gestante. Temendo pela vida da mulher e do filho, ele providenciou cinco folhas de cheque e conseguiu pôr fim ao sofrimento.



“Tentaram forçar ao limite o parto normal. Eu sou leigo, mas não sei como a médica não conseguiu ver que não teria como fazer normal”, afirma.



A esposa de Maximiliano, Miriam Kelly dos Santos, de 30 anos, deu entrada na maternidade às 3h30 de quinta-feira, com contrações.



Ela estava na 42ª semana de gestação, mas como não tinha dilatação o médico que a atendeu mandou que voltasse para casa. Maximiliano conta que às 12h20 Miriam foi novamente levada ao hospital, com fortes dores.



Ele diz que esclareceu para a médica que a esposa é hipertensa, seu último parto foi complicado e apresentou laudo de uma psicóloga atestando que ela havia adquirido trauma do procedimento. “Só faltou me dizer que era frescura”, indigna-se o marido.



Miriam recebeu medicação para induzir o parto, mas ainda assim a dilatação não atingiu o mínimo necessário. Maximiliano foi obrigado a ficar fora da sala em que a esposa estava, mas ela conseguiu pegar um celular e ligar a cobrar para o esposo, pedindo que ele a tirasse de lá e dizendo que não aguentava mais. “Ela sussurrou: ‘amor, me tira daqui, senão eu vou morrer’”, conta.



A situação foi presenciada por um casal de amigos. O professor Thiago Artero, de 27 anos, conta que a equipe que atendia Miriam foi taxativa: ela só poderia fazer a cesariana se o procedimento fosse pago. A argumentação era que para ter cobertura do SUS (Sistema Único de Saúde), era necessário cumprir protocolo que eliminasse totalmente a possibilidade de parto normal.



Segundo Maximiliano, a informação inicial era de que a cesárea custava R$ 1.700,00, mas depois a médica disse que o valor estava incorreto e que era preciso pagar R$ 3.300,00. “Depois não aceitaram uma folha única de cheque e disseram que teria que ser um cheque para cada profissional”, conta o professor.



Após receber um cheque de R$ 2 mil, a médica pediu que Maximiliano assinasse um documento desistindo do procedimento do SUS. Já fora do período de plantão, a médica realizou a cesariana. E então, finalmente, Guilheme nasceu, pesando 4 quilos. Hoje, mãe e filho receberam alta.



Justiça - A situação foi denunciada à Promotoria de Justiça e Cidadania. Na terça-feira, Maximiliano vai à Defensoria Pública. A família ainda pretende acionar o CRM (Conselho Regional de Medicina).



“Queremos saber se a médica podia se negar a fazer a cesárea pelo SUS. Quero saber se o SUS não tem flexibilidade. Afinal, cada caso é um caso”, afirma Kelly Massuda, amiga da família.



De acordo com o diretor da Maternidade Cândido Mariano, Issam Moussa, é preciso que a denúncia seja formalizada. Para então ser ouvida a versão da médica. Dependendo das explicações, poderá ser aberta sindicância. A maternidade atende pelo SUS e rede particular.



Radical- Obstetra há 35 anos, o médico Valmir Nantes enfatiza que este caso específico só poderia ser analisado de posse do prontuário da paciente. Contudo, esclarece que de fato o SUS impõe um protocolo que regulamenta o parto normal.



Porém, cabe ao médico avaliar quais as chances do parto ser viável. Diante do alto índice de cesáreas registrado no Brasil, o Ministério da Saúde foi radical e estabeleceu cota para a cesárea. “Se o procedimento cirúrgico ultrapassar 35% do número total de nascimentos, nem o médico nem o hospital recebem”.



No caso de um trabalho de parto prolongado, a mulher começa a sofrer estafa e desidratação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado
ANTECIPAÇÃO
Governo antecipa pagamento de parcelas do auxílio emergencial
918d8b7fa56ee0a828ae4ad908fedeb3 ATENTADO AO PUDOR
Casal é flagrado fazendo sexo em plena praça pública no dia dos Namorados
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem morre após desviar de buraco e cair com carro em córrego