Menu
SADER_FULL
domingo, 26 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Material de construção puxa vendas do varejo, indica Serasa

3 Fev 2011 - 13h14Por Agência Brasil

janeiro, na comparação com janeiro de 2010, impulsionado, principalmente, pela procura de itens da construção civil cujas vendas cresceram, em média, 15% na mesma base de comparação. Os dados são da pesquisa Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio.

Além dos materiais de construção, houve aumento nas vendas de móveis, eletroeletrônicos e informática (10,4%), seguido pelo setor de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (6%); combustíveis e lubrificantes (4,7%) e estabilidade na comercialização de veículos, motos e peças.

O único setor em queda foi o de tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-1,4%), desempenho atribuído às fortes chuvas na Região Sudeste que podem ter prejudicado o escoamento da moda verão.

Na análise dos economistas da empresa de consultoria Serasa Experian, a tendência para os demais meses deste ano é de um aquecimento menos intenso do que o registrado em 2010 no comércio em geral. Por meio de nota, eles justificaram que “a adoção de medidas macroprudenciais de restrição ao crédito e o início do processo de aumento da taxa básica de juros (Selic) deverão fazer com que, em 2011, o varejo exiba crescimento positivo em sua atividade, porém em taxas mais moderadas do que as verificadas ao longo de 2010”.

O resultado de janeiro foi inferior ao verificado em novembro e dezembro, períodos em que, tradicionalmente, o mercado fica mais aquecido por conta das festas de final de ano. Em novembro de 2010, as vendas foram 11,2% maiores que as registradas no mesmo período do ano anterior. Em dezembro, o crescimento foi de 12,8%.

De acordo ainda com a Serasa, com os ajustes sazonais houve queda de 2,7% no movimento de janeiro sobre dezembro e o recuo mais significativo ocorreu no segmento de tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-1,9%) e no de móveis, eletroeletrônicos e informática (-1,3%). Nos supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas, as vendas ficaram 0,6% abaixo do registrado no último mês do ano passado. Os outros três setores pesquisados apresentaram aumentos: material de construção com 3,1%; veículos, motos e peças com 1,4% e combustíveis e lubrificantes com 1,5%.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina
ASSUSTADOR
Homem encontra boneca na parede com bilhete misterioso: "obrigada por me libertar"
VIDEOS VAZADOS
Torcedora do flamengo esquenta a web com vídeos íntimos
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra em 24 horas 36.473 novos casos e 876 novas mortes
REVOLTANTE
Criança autista vítima de maus tratos é encontrada comendo fezes de cachorro para sobreviver
HOMICIDIO X SUICÍDIO
Marido mata esposa e tira própria vida; criança de 3 anos pede socorro a vizinho
NEGLIGÊNCIA
Criança de 2 anos ao volante mata prima de 3 anos atropelada