Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 24 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Marisa declara apoio a Moka e sugere dobradinha com Murilo

23 Out 2009 - 13h00Por Mídia Max

A pré-candidatura do deputado federal Waldemir Moka ao Senado ganhou proporções extra-partidárias com a declaração categórica de apoio hipotecado pela senadora Marisa Serrano (PSDB), liderança maior dos tucanos no Estado. O discurso de Marisa foi o mais contundente até o momento, no ato político de apoio a Moka que acontece na Assembleia Legislativa.

Ela não só defendeu o nome de Moka para candidato a senador, dizendo se sentir muito “honrada” em tê-lo como companheiro no Senado, como aproveitou para completar a chapa referendando o nome do vice-governador Murilo Zauith (DEM) para companheiro do peemedebista.

Marisa e Moka são do mesmo município, Bela Vista, e integram a bancada ruralista no Congresso Nacional. Moka vem construindo sua candidatura dentro do PMDB há mais de um ano, e esta foi a primeira vez que uma liderança fora do seu partido declarou-lhe apoio.

No ato em apoio a Moka estão, também, o deputado federal do PMDB Geraldo Resende, cinco deputados estaduais: Júnior Mochi, Akira Otsubo, Youssif Domingos, Celina Jallad e Carlos Marum (que também é Secretário de Habitação), todos do PMDB, além de vereadores e 39 prefeitos de vários partidos, conforme registro do cerimonial.

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), passou pelo local e fez um discurso enigmático. Alguns entenderam que Nelsinho declarou apoio a Moka, outros não. Literalmente, Nelsinho disse que estava levando seu abraço pessoal, o abraço da família Trad e especialmente do deputado Nelson Trad (seu pai), que é vizinho de gabinete de Moka.

Já o presidente da Câmara de Vereadores de Campo Grande, Paulo Siufi (PMDB), primo de Nelsinho, foi mais claro. Disse que Moka é uma liderança expressiva que tem sua admiração e seu apoio. “Vamos caminhar juntos”, afiançou.

O ato de apoio a Moka marca a arrancada de sua campanha para vencer as prévias internas marcadas para março. Ele concorre com o senador Valter Pereira a indicação ao Senado. O PMDB pretende lançar só um candidato, embora esteja em disputa duas vagas, reservando a outra para um partido aliado. No caso, a vaga seria do BDR (Bloco Democrático e Reformista), composto por PSDB, DEM e PPS, que tem em Murilo Zauith o nome já colocado.

Entretanto, caso o PMDB consolide aliança nacional com o PT, pode não ser possível haver coligação formal nos Estados com partidos de fora desse arco. E o BDR está fechado em torno de um candidato tucano a presidente da República, que deve ser o governador de São Paulo, José Serra. A saída pode ser uma aliança branca, informal.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina
ASSUSTADOR
Homem encontra boneca na parede com bilhete misterioso: "obrigada por me libertar"
VIDEOS VAZADOS
Torcedora do flamengo esquenta a web com vídeos íntimos
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra em 24 horas 36.473 novos casos e 876 novas mortes
REVOLTANTE
Criança autista vítima de maus tratos é encontrada comendo fezes de cachorro para sobreviver
HOMICIDIO X SUICÍDIO
Marido mata esposa e tira própria vida; criança de 3 anos pede socorro a vizinho
NEGLIGÊNCIA
Criança de 2 anos ao volante mata prima de 3 anos atropelada