Menu
SADER_FULL
sábado, 12 de junho de 2021
Busca
Brasil

Marçal Filho e secretário discutem implantação do PAI

24 Mar 2010 - 10h00Por Dourados Agora

Após viabilizar junto ao Ministério da Saúde os recursos federais necessários para a obra física e compra de equipamentos, o deputado federal Marçal Filho (PMDB/MS) deu mais um passo para dar “vida” ao que já indicou ser uma de suas prioridades neste novo mandato: a implantação, em Dourados, de uma instituição clínica pública voltada exclusivamente para o atendimento de pacientes infantis. Na segunda feira, acompanhado da vereadora Délia Razuk (PMDB), que junto com ele “assina” a idéia Marçal apresentou ao secretário Municipal de Saúde, Mário Eduardo Rocha, o projeto arquitetônico inicial da obra, denominada Pronto Atendimento Infantil (PAI). Da reunião participaram também técnicos e assessores tanto da Secretaria de Saúde como da Secretaria de Planejamento. Um dos locais cogitados para o empreendimento público é a antiga sede do Posto de Saúde Tipo A, na área central da cidade. Essa escolha dependerá do Governo do Estado e da prefeitura, já que o prédio é do estado e estava sob administração do município.A iniciativa já foi implantada há mais de 10 anos, com sucesso, em Londrina(PR) e recentemente foi implantada também em Três Lagoas , sob a denominação de Clínica Infantil. Em Dourados ela já tem até um slogan: “Toda criança merece um PAI”.

          Segundo Marçal Filho a idéia é criar uma unidade de saúde com uma equipe  multi-profissional, composta de pediatras e outros especialistas em atendimento infantil.O diferencial, ressaltou Marçal Filho, será o ambiente de atendimento. “Não terá o perfil de hospital e sim uma estrutura física planejada para ser um espaço condizente com essa faixa etária, com atividades lúdicas coordenadas por profissionais da área, além de salas de vídeo e cursos educativos”, explicou o deputado ao secretário e técnicos da prefeitura, lembrando que estudos de entidades ligadas à saúde mostram que atender crianças em um ambiente mais aprazível e exclusivamente voltado a elas, com salas de triagem e de espera específicas, produz efeitos significativos na redução do número de crianças encaminhadas para internação no serviço de pediatria, do tempo de espera e faz aumentar a satisfação dos pacientes, além de diminuir a angustia dos pais ou responsáveis. Outra vantagem adicional é que as crianças serão atendidas por especialistas em pediatria e encaminhadas ao hospital apenas em caso de necessidade, ou seja, o Pronto Atendimento Infantil vai impedir que pacientes sejam encaminhados para internação sem necessidade, além de evitar o contato com adultos doentes, o que em muitos casos serve de agravante, podendo uma enfermidade simples se tornar uma doença, como acontece hoje nos corredores dos postos de saúde e do Hospital da vida, os únicos que atendem as crianças.

          As conversações para superar os entraves burocráticos e financeiros e tornar realidade essa ambiciosa implantação do que deve ser um centro de referência de pediatria para a cidade e para os municípios da região foram iniciadas por Marçal Filho através de reunião com a diretora do Departamento de Avaliação, Regulação e Controle, Cleusa da Silveira Bernardo, e com Esaú pontes, coordenador de planejamento e orçamento da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde. Outro passo importante foi dado em audiências realizadas, no gabinete do deputado em Brasília, com o prefeito Ari Artuzi, que reiteradas vezes se dispôs a ceder a área para a implantação do PAI.

 

Délia Razuk   

 

    Marçal Filho finalizou afirmando que tomou a iniciativa de “correr atrás” da implantação do PAI após conversa  com a vereadora Délia Razuk, na qual observou a mesma preocupação com  o formato atual de atendimento às crianças de 0 a 12 anos. “Nos contatos diretos que temos com a população e nas reclamações que recebemos na rádio o setor de saúde é de longe o mais lembrado, sobretudo em relação às crianças, com pais aflitos por falta de atendimentos corriqueiros e em local adequado”, observou Marçal. “Como todas as ações em saúde dependem de recursos federais, fizemos a nossa parte, alocando R$ 2 milhões para sua implantação”, frisou o parlamentar. Os técnicos da Secretaria de Saúde e da Secretaria de Planejamento se encarregaram de analisar o projeto do PAI e promover as adequações necessárias para sua implantação. Os recursos já foram disponibilizados pelo Ministério da saúde.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal
biden vacinas capa 696x487 SOLIDARIEDADE
Biden anuncia que vai mandar vacinas para o Brasil e outros países
FENÔMENO RARO
Junho tem Eclipse Solar, Lua de Morango e dia mais longo do ano
PROTESTOS PELO BRASIL
29M pelo fora Bolsonaro chegou a mais de 200 cidades e ganhou as redes sociais
ATENTADO AO PUDOR
Prostitutas exibem partes íntimas no meio da rua, moradores reclamam, Vídeos
NA BRONCA
Bolsonaro aciona STF contra decretos estaduais que impõem restrições para conter Covid-19
BARBÁRIE
Homem encontra partes do corpo do filho em rio
FENÔMENO RARO
Super Lua de Sangue e Eclipse total acontece nesta quarta