Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 24 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Mapa quer rastrear importação e exportação de agrotóxicos

26 Jul 2006 - 11h03

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Luis Carlos Guedes Pinto, propôs aos ministros que compõem o CAS (Conselho Agropecuário do Sul) a elaboração de uma legislação regional sobre rastreabilidade na importação e exportação de agrotóxicos.

A medida, que foi apresentada nesta terça-feira, dia 25, durante a VIII reunião de ministros de Agricultura do CAS, em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, visa o controle desses produtos, desde a sua fabricação, comercialização, até o seu uso pelos agricultores, o que dará maior segurança aos consumidores. Com isso, haverá maior vigilância sobre os resíduos de agrotóxicos em vegetais, permitindo ainda uma ação maior para impedir o contrabando de produtos de baixa qualidade que muitas vezes podem nem ter registro no Brasil.

O COSAVE (Comitê de Sanidade Vegetal do Cone Sul) ficou encarregado de elaborar a norma. O ministro Guedes Pinto sugeriu também que fossem feitos convites à Venezuela, Colômbia, Equador e Peru para integrar o CAS. O ingresso desses países, na opinião de Guedes, é essencial para acelerar o processo de integração política e econômica do continente.

Em documento apresentado aos ministros, o presidente da FARM (Federação das Associações Rurais do Mercosul), Fernando Mattos, disse que é preciso acelerar a cooperação entre os diversos países do bloco. Ele pediu que os integrantes do CAS passem a atuar em conjunto, como base para a atuação junto aos demais blocos econômicos.

Foi discutida também a importância de ser montado um programa regional na América do Sul de combate à febre aftosa, sobretudo nas regiões fronteiriças. Para comandar o programa, os empresários recomendam a criação de um organismo supranacional. O documento da FARM, embora ressalte que a situação sanitária nos países integrantes do CAS esteja momentaneamente controlada, chama a atenção para a existência de “um endemismo regional contínuo” que requer medidas bastante fortes que ainda não foram tomadas.

O documento também pede a eliminação das restrições “sanitárias e burocráticas” ao intercâmbio de material genético entre os vários países. Os ministros agradeceram a direção da FAO pela promessa de financiar projetos de cooperação com o CAS nas áreas de política agrícola e sanidade agropecuária.

O sub-diretor geral da FAO para a América Latina, José Grazziano, informou que a organização está realizando no Brasil, Argentina e Paraguai um estudo sobre os impactos da expansão do cultivo de soja na região.

 

 

 

Mídia Max

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA