Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 16 de maio de 2021
Busca
DOURADOS

Manifesto pede cassação e eleições para prefeito

21 Set 2010 - 08h50Por

O manifesto por eleições já e cassação dos indiciados na Operação Oragani (furacão, em italiano) ganha corpo, em Dourados. Entidades membros do Comitê de Defesa Popular reforçam a investida contra a corrupção no poder público e mobilizam a sociedade em torno das reivindicações. Um out door instalado na Avenida Marcelino Pires, em frente ao Monumento ao Colono, saída de Dourados mostra a vontade popular: "Dourados exige: cassação dos corruptos e eleições para prefeito já".

Nas três últimas sessões da Câmara, que encerrou por conta de protestos e falta de quórum (ontem), centenas de pessoas revoltadas com as denúncias da Polícia Federal contra prefeito, vice, presidente da Câmara, secretários municipais e nove entre 12 dos vereadores, estiveram no plenário munidos com cartazes pedindo a saída dos parlamentares indiciados pela PF.

Dos vereadores presos na Operação Uragano, o único que compareceu na sessão de ontem foi Júlio Artuzi (PRB), novamente bastante hostilizado pelo público que conseguiu entrar no plenário. Os manifestantes pedem a renúncia dos vereadores envolvidos na Operação da Polícia Federal e eleições imediatas em Dourados. Também compareceram Délia Razuk (PMDB), Dirceu Longhi (PT), Albino Mendes (PL), Cido Medeiros (DEM) e Cemar Arnal (PDT).

PREFEITURA

O juiz Eduardo Machado Rocha informou que o Tribunal de Justiça deve se manifestar sobre quem deve assumir o cargo até amanhã. Ontem, os meios de comunicação chegaram a anunciar que Délia Razuk, presidente da Mesa Diretora da Câmara assumiria a prefeitura. Mais tarde veio outra informação. Délia deve aguardar porque, a princípio, o vice-prefeito Carlinhos Cantor, que está preso, pode ser beneficiado nas próximas horas com o habeas corpus e assumir o Executivo municipal.

O MPE (Ministério Público Estadual) solicitou o afastamento de Carlinhos Cantor da função de vice-prefeito, mas foi negado na primeira instância. O MPE agora vai recorrer da decisão no TJ/MS até o final da semana.

O advogado de Carlinhos Cantor, José Wanderlei Bezerra Alves, disse que já recorreu contra decisão de habeas corpus, que foi negado semana passada. Ele acredita que o recurso deva ser julgado nos próximos dias.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada