Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 8 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Mandiocultura é debatida em Ivinhema

9 Mai 2007 - 14h28
O prefeito Renato Câmara e o vice-prefeito Vando Correia estiveram reunidos em Ivinhema com os secretários municipais de Agricultura e Desenvolvimento Sustentável do Vale do Ivinhema para debaterem o zoneamento agrícola da mandiocultura. Ivinhema, vale ressaltar, é o maior produtor de mandioca do Estado e o segundo do Brasil.
 
Estiveram presentes os secretários João Tavechio (Ivinhema), Samy Arfux de Figueiredo (Glória de Dourados), Expedito Ponciano da Silva (Deodápolis), Renato Justino Coser (Bataguassu), Luiz Antonio Milhorança (Angélica), Carlito Araújo Gomes (Jateí), Jezanias Rodrigues da Silva (Anaurilândia), Marcio Pereira Costa (Nova Andradina) e Elio Ângelo Coelho (Batayporã).
 
No encontro, ocorrido na Cooperativa do Vale do Ivinhema (Cooperavi), com a presença do presidente José Lúcio Neto, foi tirada uma Carta e que já foi enviada para a secretária de Estado da Produção e Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias. Nesta Carta, os secretários definem uma melhor data para os produtores plantarem e pedem o apoio da secretária.
 
É que o Ministério da Agricultura publicou a Portaria de nº 131 de 11 de julho de 2006, em que aprova o zoneamento agrícola para a cultura da mandioca no Mato Grosso do Sul, ano safra 2006/07, e define o período de plantio de 1º de setembro até o dia 10 de novembro.


O período de plantio foi muito reduzido, contrariando as expectativas dos produtores e dos membros da Câmara Setorial da Mandioca. Com esta redução no período de plantio, impacta-se diretamente na contratação do crédito rural Pronaf com adesão ao Proagro.


A Câmara Setorial já havia reunido pesquisadores e produtores no dia 2 de abril de 2003 e definiu que a melhor época de plantio é de 1º de abril a 31 de outubro, conforme considerações que constam na Ata da 8ª reunião da entidade.


Na reunião em Ivinhema, os secretários municipais da área de produção agropecuária, produtores rurais, representante de cooperativa, técnicos da assistência e extensão rural e lideranças municipais discutiram sobre a questão da alteração no período oficial do zoneamento agrícola para a cultura da mandioca na região, e tiraram uma Carta.


Nesta Carta, os líderes rurais explicam das dificuldades criadas pela oficialização do zoneamento, ou seja, a mudança da época tradicional de plantio, que se estende há décadas, e os possíveis impactos na principal região produtora de mandioca do Estado, acarretando a descapitalização do produtor, a redução do uso de tecnologia, o desemprego, os reflexos negativos nas áreas social e econômica e a redução significativa da área cultivada, afetando diretamente toda a cadeia produtiva da cultura.

Eles pedem a secretaria Tereza Cristina o apoio a Câmara Setorial da Mandioca, que define a melhor época do plantio da cultura como sendo de 1º de abril a 31 de outubro. A reunião ainda contou com as presenças dos técnicos da Agraer, antigo Idaterra, Valdecir Sebastião e José Simeão do Nascimento.

 

 

Dourados News 

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE NO MS
JBS oferece 600 vagas de emprego em 6 cidades de MS
VACINA COVID 19
Bolsonaro diz que vacina contra covid deverá estar disponível em dezembro
FALSIFICAÇÃO
Nota falsa de R$ 200 começa a circular
REABERTURA DO COMÉRCIO
Brasil e Paraguai podem reabrir comércio na fronteira em 10 dias, diz ministro
REINFECÇÃO EM ALERTA
Novo coronavírus tem segundas novas ondas de reinfecção e acendem sinal de alerta
FÁTIMA DO SUL - DICA CIA DO BICHO
Saiba o que são rações terapêuticas, Cia do Bicho destaca vários tipos, confira
BRASIL - 96.326 MORTES
Brasil tem 2.817.473 casos de Covid-19, indica consórcio de veículos da imprensa em boletim das 13h
EXPLOSÃO EM BEIRUTE
Libanês se emociona e diz: Parecia uma bomba atômica, que acabou com tudo
BORA PRA BONITO - MS
Crie laços com a natureza em Bonito, MS!
LUTO NO CIRCO
Palhaço mais velho do Brasil morre aos 77 anos vítima de coronavírus