Menu
SADER_FULL
domingo, 24 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Mais 70 foguetes são lançados do Líbano contra Israel

14 Jul 2006 - 13h36
Mais de 70 foguetes lançados por guerrilheiros do Hizbollah do território libanês atingiram o norte de Israel nesta sexta-feira. Mais de 50 pessoas ficaram feridas e várias edificações foram destruídas, segundo fontes oficiais e médicas.

O gabinete do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou que o bombardeio, o mais intenso em uma década, "não pode continuar".

"Vamos tomar as medidas apropriadas para impedir esse tipo de ataque", disse David Baker, porta-voz de Olmert, sem dar mais detalhes.

Olmert reuniu-se com seu gabinete de segurança na sexta-feira. Houve ameaças veladas, feitas por algumas autoridades, de ataques contra líderes do Hizbollah.

Guerrilheiros do Hizbollah capturaram dois soldados israelenses e mataram outros oito em ataques na quarta-feira. A operação fez com que Israel desse início a uma série de ataques contra alvos do Hizbollah e do Líbano, numa represália que já matou 66 pessoas.

O ministro da Defesa de Israel, Amir Peretz, minimizou a possibilidade de que haja uma solução rápida para a crise.

"A luta que temos diante de nós certamente pode durar mais do que imaginávamos", disse.

Mais de 300 foguetes atingiram cidades israelenses desde a ofensiva de quarta-feira do Hizbollah, disse o Exército de Israel. Nesses ataques, dois civis israelenses morreram e mais de 140 pessoas ficaram feridas.

Não houve registro de mortes no lado israelense na sexta-feira. Um dos foguetes atingiu uma casa na cidade israelense de Safed, a 15 km da fronteira com o Líbano, ferindo dez pessoas, afirmaram moradores.

E pelo menos 20 pessoas ficaram feridas pelos foguetes lançados contra a cidade costeira de Nahariya, cerca de 10 km ao sul da fronteira, de acordo com fontes médicas.

"Os foguetes foram lançados para nos intimidar", disse o prefeito de Nahariya, Jackie Sabag, à Rádio Israel.

Embora os moradores da cidade estivessem refugiados em abrigos antibomba e em porões, o prefeito garantiu que os ataques não terão sucesso.

Num ataque mais ousado, dois foguetes foram lançados contra a terceira maior cidade de Israel, Haifa, na noite de quinta-feira, mas ninguém se feriu.

Olmert e seu gabinete de segurança decidiram aumentar a escala das operações no Líbano depois desse ataque específico. O Hizbollah negou ter lançado os foguetes. Haifa fica 35 km ao sul da fronteira com o Líbano.

A porta-voz do governo israelense Miri Eisin disse que os ataques contra Haifa cruzaram um "sinal vermelho" na visão de Israel.

"Vamos destruir os recursos do Hizbollah, tanto no nível de infra-estrutura quanto de suas personalidades", disse o ministro do Interior, Ronnie Bar-On, à TV Channel 1, de Israel.

O Exército israelense retirou-se do sul do Líbano em 2000, após 22 anos de presença militar na região, que visava a combater as guerrilhas palestinas que controlavam a faixa fronteiriça.

 

Últimas Notícias

Leia Também

OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ele nos amou primeiro