Menu
SADER_FULL
quarta, 16 de junho de 2021
Busca
Brasil

Maioria das capitais registra alta na cesta básica, diz Dieese

4 Nov 2009 - 09h31Por Folha Online

A maior parte das capitais onde o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) realiza a pesquisa sobre cesta básica registrou aumento no preço dos produtos em outubro.

Doze locais apresentaram variações situadas entre 0,06% (São Paulo) e 2,37% (Belo Horizonte). Em Goiânia, o aumento foi muito superior ao das demais cidades, chegando a 9,2%, enquanto em Vitória (-0,64%), Manaus (-1,01%), Recife (-1,10%) e Fortaleza (-1,26%) ocorreram quedas nos valores dos gêneros de primeira necessidade.

O valor mais elevado para a cesta básica no país foi verificado em Porto Alegre (R$ 248,29). Em São Paulo, os produtos essenciais custaram R$ 230,03 e em Florianópolis, R$ 226,37. As capitais mais baratas foram Aracaju (R$ 168,15), Fortaleza (R$ 170,29) e João Pessoa (R$ 175,19).

Somente duas capitais apresentaram aumento nos preços dos gêneros alimentícios entre janeiro e outubro deste ano: Belém (1,88%) e Salvador (2,37%). Nos outros 15 locais, o custo da cesta registrou variação acumulada negativa, com destaque para Natal (-14,03%), Fortaleza (-13,70%), Aracaju (-13,00 e João Pessoa (-12,65%).

Nos últimos 12 meses terminados em outubro, 10 das 17 capitais pesquisadas registraram redução, com destaque para Natal (-7,71%), Fortaleza (-7,13%) e Aracaju (-6,62%). As maiores elevações foram registradas em Salvador (8,23%), Vitória (5,16%) e Recife (4,16%).

Carne

Em outubro, carne bovina e óleo de soja subiram em todas as localidades, enquanto açúcar e tomate tiveram aumento em 14. A alta no preço da carne, produto com maior peso na cesta, teve, como destaque, os aumentos apurados para Goiânia (10,78%), Rio de Janeiro (3,33%), Salvador (3,19%), Brasília (2,95%) e Belo Horizonte (2,89%). As menores elevações ocorreram em Fortaleza (0,95%), Vitória (0,59%), São Paulo (0,49%) e Porto Alegre (0,37%).

No período anual, porém, a carne está mais barata em 13 capitais, com as principais retrações registradas em Florianópolis (-11,57%), Natal (-10,45%), Porto Alegre (-8,68%) e Curitiba (-6,52%). As quatro capitais onde houve alta foram: João Pessoa (10,92%), Recife (6,55%), Salvador (3,19%) e Fortaleza (1,72%).

Os principais motivos do aumento mensal são a demanda internacional mais aquecida e a queda na produção argentina devido à redução do rebanho, segundo o Dieese. O clima atípico com excesso de chuva no período de estiagem contribuiu para o crescimento das pastagens, o que deve permitir a engorda do gado e portanto, maior oferta da carne com barateamento ou, pelo menos, estabilidade no preço caso a demanda mundial não cresça demasiadamente.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado
ANTECIPAÇÃO
Governo antecipa pagamento de parcelas do auxílio emergencial
918d8b7fa56ee0a828ae4ad908fedeb3 ATENTADO AO PUDOR
Casal é flagrado fazendo sexo em plena praça pública no dia dos Namorados
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem morre após desviar de buraco e cair com carro em córrego