Menu
SADER_FULL
segunda, 12 de abril de 2021
Busca
Brasil

Maior chuva em 500 anos desola sudoeste da China

6 Set 2004 - 17h13
Pelo menos 76 pessoas morreram como resultado de chuvas torrenciais no sudoeste da China. Cerca de 70 estão desaparecidas, no que a agência de notícias chinesa Xinhua descreve como as tempestades mais destruidoras do ano na província de Sichuan e em Chongqing.

Muitas das mortes foram causadas por inundações e deslizamentos de terra sobre vilarejos na área montanhosa. Meteorologistas dizem que a chuva, classificada como a mais forte nos últimos 500 anos, deve continuar até terça-feira (07).

A área mais afetada é a cidade de Dazhou, na província de Sichuan, que perdeu toda a ligação por terra com outras cidades. Autoridades locais fizeram apelos à força aérea chinesa por suprimentos. As tempestades começaram na quinta-feira (02) e prosseguiram sem interrupção por quase cinco dias.

Até agora o prejuízo foi calculado em US$ 19 milhões (cerca de R$ 55,6 milhões), segundo a equipe de resgate. Segundo a Xinhua, "departamentos do governo fizeram planos de emergência, organizando operações de resgate e dando abrigo a moradores locais".

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV