Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 21 de junho de 2021
Busca
Brasil

Lula pode visitar MS pela 3ª vez em 12 meses

26 Out 2009 - 15h08

O presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva que esteve em Mato Grosso do Sul pela última vez no mês de maio para participar da viagem inaugural do Trem do Pantanal pode retornar em janeiro de 2010. Os deputados federais Vander Loubet e Antônio Carlos Biffi, ambos do PT, tentam marcar agenda presidencial no Estado exclusivamente para a área de educação no interior de MS e, se possível, também na Capital.

Se der certo será a 3ª visita de Lula em MS em 12 meses. Neste ano, o presidente esteve em território sul-mato-grossense duas vezes. Em 15 de janeiro, visitou o município de Ladário, na fronteira com a Bolívia. Ao lado do presidente da Bolívia, Evo Morales ele inaugurou dois trechos do chamado corredor bioceânico, rodovia que ligará o Atlântico (Brasil) e o Pacífico (Chile e Peru).

Meses depois, o presidente retornou. Desta vez viajou no Trem do Pantanal em 8 de maio. O presidente do Paraguai, outro País que faz fronteira com MS, Fernando Lugo, fez companhia a Lula em parte do trajeto.

O deputado Biffi relata que a ideia é que o presidente viste em janeiro a UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), a Escola Agrotécnica de Nova Andradina, cuja previsão é de iniciar o funcionamento no início do ano que vem, e ainda o Instituto de Educação Federal de Campo Grande que está sendo construído em frente ao Aeroporto Internacional da Capital.

As duas visitas do presidente ao Estado foram marcadas por conotações políticas. Na primeira vez, ele em situação até hoje não muito bem esclarecida teria dito ao governador André Puccinelli (PMDB) que o PT apoiaria sua reeleição em Mato Grosso do Sul.

Depois que André revelou publicamente o teor da conversa com o presidente, os petistas contestaram e apresentaram outras versões. Já na segunda visita, em 8 de maio, o presidente disse, em entrevista coletiva, que a aliança entre PT e PMDB o “agradaria em qualquer estado”, mas demonstrou que respeitaria as peculiaridades locais.

No Estado, como se sabe PT e PMDB são rivais históricos e devem se enfrentar em 2010. André Puccinelli tentará a reeleição tendo como adversário Zeca do PT que ele derrotou na disputa pela prefeitura de Campo Grande nas eleições de 1996.

Recentes informações divulgadas pela mídia apontam que o desejo de Lula é que as executivas nacionais de PT e PMDB enquadrem os diretórios regionais para evitar confrontos regionais e facilitar a aprovação da aliança nacional entre os dois partidos na convenção peemedebista em junho.

O PMDB já firmou pré-compromisso de apoiar a candidatura da ministra da Casa Civil Dilma Rousseff à presidência da República e ainda indicar o candidato a vice dela.

Viés político

Na avaliação de Biffi, se der certo, a agenda de Lula em janeiro não deverá ser diferente das outras no que diz respeito a movimentação das lideranças políticas. "Claro que uma agenda presidencial sempre tem viés político", admite. "O bom mesmo seria a gente trazer a Dilma", completa o deputado, afirmando que ela também será convidada.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo
VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV
MILIONÁRIO
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março
LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América