Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Lula e Alckmin tentam fortalecer apoio no Rio e na Bahia

6 Out 2006 - 09h51

Os dois concorrentes ao segundo turno para a Presidência tentaram fortalecer ontem (5) os apoios em dois dos principais colégios eleitorais do país: Rio de Janeiro e Bahia, terceiro e quarto estados com maior número de eleitores. O candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva recebeu em Brasília Sérgio Cabral (PMDB), candidato ao governo fluminense. Em ato à noite, no Rio, a aliança foi selada. Nenhum dos candidatos da coligação de Lula, Com a Força do Povo (PT/PRB/PCdoB), chegou ao segundo turno. Marcelo Crivella (PRB) e Wladimir Palmeira (PT) ficaram atrás de Cabral e Denise Frossard (PPS).

"Aquilo que não foi possível ser construído no primeiro turno está sendo construído no segundo turno. Nós não temos que ficar achando que só a nossa política que vale”, disse Lula, ao lado do candidato peemedebista.

No Rio, o presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE) desfez a crise criada após Frossard declarar que votaria nulo, após o candidato à Presidência Geraldo Alckmin receber apoio do ex-governador fluminense Anthony Garotinho (PMDB). Hoje, a candidata afirmou que vai apoiar o candidato. Mas não aceita ir a um palanque em que esteja Garotinho.

Na Bahia, o candidato à Presidência pela coligação Por um Brasil Decente (PSDB/PFL), Geraldo Alckmin, visitou a capital baiana para encontrar-se com apoiadores de sua campanha. Estiveram presentes à reunião o senador Antônio Carlos Magalhães (PFL) e deputados federais e estaduais eleitos. Em entrevista à TVE Bahia, Alckmin prometeu trabalhar em sintonia com seus adversários políticos. “Vamos trabalhar pela Bahia junto com o governador eleito, Jacques Wagner, e com o prefeito João Henrique”, afirmou. “Vamos investir no metrô e na saúde”.

Wagner (PT) derrotou no primeiro turno o candidato à reeleição, Paulo Souto (PFL). O prefeito de Salvador é filiado ao PDT, partido do senador eleito João Durval, que também derrotou um aliado de Alckmin, o candidato à reeleição Rodolpho Tourinho (PFL).

Quarto maior colégio eleitoral do país, a Bahia foi o estado nordestino em que Alckmin recebeu a melhor votação: 26% contra 66% de seu adversário, Luiz Inácio Lula da Silva. “Temos como crescer e superar os 26% o que pode contribuir para uma vitória nacional”, afirmou ACM Neto (PFL), deputado mais votado do estado e quinto do país.

Lula também vai tentar reforçar seus votos na Bahia, maior colégio eleitoral do Nordeste, única região em que ganhou em todos os estados. Hoje (6) Lula participa de uma carreata em Juazeiro, interior baiano, e, à noite, faz comício na capital.

 

 

 

Leia Também

OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ele nos amou primeiro