Menu
SADER_FULL
quinta, 2 de julho de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Lula apóia entrada do México como país associado ao Mercosul

7 Jul 2004 - 14h05

Após um encontro de trabalho com o presidente mexicano, Vicente Fox, no Palácio do Itamaraty, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou apoio ao interesse do México em se tornar Estado Associado ao Mercosul, assim como Chile, Peru e Bolívia.

Os países membros do grupo são Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai.

O passo inicial para o estabelecimento de um acordo de livre comércio entre o Mercosul e o México poderá, segundo o presidente brasileiro, ser lançado amanhã (8) durante a reunião de Cúpula do Mercosul em Puerto Iguazú, na Argentina.

"Recebemos com grande satisfação a manifestação de interesse do México em tornar-se país associado ao Mercosul. O passo inicial --estabelecer um acordo de livre comércio entre o Mercosul e o México-- será lançado em Puerto Iguazú, na Argentina, durante a cúpula do Mercosul", disse.

"Durante o exercício brasileiro da Presidência Pro-Tempore do Mercosul, no segundo semestre deste ano, vamos nos empenhar para fazer avançar essa associação entre México e Mercosul", revelou Lula.

O presidente disse que Brasil e México têm interesse e necessidade de estreitar os laços de cooperação, já que os dois países estão entre os mais populosos da América e apresentam economia com crescentes níveis de integração. Lula destacou que Brasil e México têm afinidades culturais e forte presença no cenário regional e mundial.

Lula destacou que o fluxo de comércio entre Brasil e México tem evoluído positivamente em ambas as direções nos últimos anos. Em 2003, as trocas comerciais alcançaram a soma de US$ 3,2 bilhões. "Hoje o México é o 5º maior mercado para as exportações brasileiras. Isso é resultado do enorme potencial de intercâmbio e integração entre nossas duas economias", afirmou.

Segundo Lula, a coordenação entre os dois governos tem dado frutos no plano multilateral, particularmente na Organização Mundial do Comércio (OMC). Ele afirmou que a convergência das posições e atuação articulada do Brasil e do México contribuíram para que o G-20 pudesse exercer papel relevante nessas negociações, o que foi fundamental para os países em desenvolvimento.

"Ele passou a ser um interlocutor essencial nas negociações de liberalização comercial e tem grande importância para a eliminação das assimetrias do comércio mundial", ressaltou.

"Nós temos que agir juntos porque juntos seremos muito mais fortes e muito mais respeitados", ressaltou o presidente brasileiro.

Depois de reunir-se com Lula para um encontro de trabalho com vários ministros, Fox viajou a São Paulo para uma reunião com empresários mexicanos e investimentos no Brasil. Mais tarde, ele parte no avião de Lula a Puerto Iguazú.

 

Invertia

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL 60 MIL MORTES
Brasil tem 1.456.969 casos de Covid-19, aponta consórcio de veículos da imprensa em boletim das 8h
ELEIÇÕES 2020
Câmara dos Deputados aprova em primeiro turno adiamento das eleições municipais de 2020
100 INTERMEDIÁRIO
Venda direta de etanol das usinas para postos pode aumentar concorrência, diz Bolsonaro
CICLONE BOMBA NO BRASIL
CICLONE BOMBA: Sobe para 10 o número de mortos no Sul do país, VEJA OS ESTRAGOS
FURIA DA NATUREZA
Ao menos nove pessoas morreram devido a ciclone que atingiu Região Sul
NOTÍCIA BOA - BORA COMPARTILHAR
Teste de vacina de COVID-19 funciona e Pfizer pode produzir 1 bi de doses
FÁTIMA DO SUL - INAUGURADO
Fátima do Sul é a escolhida para a 4ª Unidade do Posto Alvorada que comemora 20 anos de sucesso
COVID-19
Brasil tem 1.409.693 casos de Covid-19, aponta consórcio de veículos da imprensa em boletim das 8h
TORMENTA
Tempestade e ventos fortes causam destruição em cidade: “Parece filme de terror”
DIDI
Renato Aragão deixa a Globo, após 44 anos