Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 27 de outubro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Leia a crônica “Meu Pequeno Jardim”, por Gilberto Mendes

4 Jun 2010 - 11h17Por Gilberto Mendes

MEU PEQUENO JARDIM

 

 

... e meu jardim resumiu-se ao pinheiro e uma roseira. O pinheiro, por sua própria espécie rude, sempre mostrou-se forte e independente, um ente com vontade própria e ânsia de liberdade. “Dê-me água!” pedia, “... e o resto é tudo comigo!” Arrogante meu pinheiro, mas assim sempre o foi, ele seguiu sempre solitário, satisfeito, arrotando sua independência.

 

 

A roseira, ao contrário, sempre foi frágil. A ela dediquei alguns cuidados e sempre se mostrou satisfeita com eles. Olhava-a com carinho, acariciava suas folhas, cheirava sorrindo suas flores, podava-lhe os talos e as pontas secas, limpava sempre seu espaço, irrigava-a, dedicava a ela fartos pedaços de mim, ainda que, a bem da verdade, meu conhecimento de jardinagem não consiga encher uma xícara.

 

 

Num dia qualquer, a roseira apareceu mal, doente, debilitada, vários galhos estéreis, secos. Ofereci alguns cuidados esmerados e emergenciais, todos aqueles que acreditei mais honestos, não houve jeito, tão rápido quanto foi o adoecer foi seu morrer. Meu pequeno jardim sofria uma perda irreparável, perdia-se a poesia, a beleza, a suavidade, a sensibilidade; ao lado, o pinheiro, imponente, ar mais arrogante impossível, testemunhava minha dor com olhos de “Eu sou um sobrevivente”, mostrando sua insensibilidade doentia por meio de um egoísmo aleijado.

 

 

Tive de me acostumar a não ver mais as belas rosas vermelhas, tive de me adaptar ao deserto que ficou no pequeno espaço quadrado de terra onde ela morou em vida e na minha retina todas as manhãs ao acordar e ir até a janela.

 

 

Um dia, vi que no lugar da roseira nascera um pé de mamão, como a semente fora parar ali é um desses mistérios da natureza. Ele apareceu pequenino e cresceu rápido. O pinheiro não gostou, no meu pequeno jardim ele sempre fora o forte, o Golias, o gigante, não via com bons olhos a invasão desse intruso que vinha para lhe arrancar o protagonismo solitário de seu monólogo em meu jardim.

 

 

Fiquei contente com isso.

 

 

Sempre vi o pinheiro com pouca gentileza, nunca gostei de sua soberba, empáfia e jactância. Desconfiei até que, de alguma forma, o infeliz fora responsável pela morte da minha meiga roseira. Nunca lhe atirei isso na cara, pois nunca tivera provas, e o deixei ficar... ainda que fosse um sentimento bizarro, nutria algo pelo arrogante pinheiro.

 

 

O pé de mamão cresceu e deu belos frutos e um dia, à mesa, quando partia uma de suas frutas para mim e as crianças, perguntei-lhes:

 

 

- Meninos, e a roseira?

 

 

Eles, com as boquinhas coloridas do alaranjado doce mamão responderam-me uníssono:

 

 

- Que roseira, pai?

 

 

E, cravaram seus dentinhos de leite na tenra carne do mamão, desinteressados. Olhei para o generoso pedaço de fruta em minha mão, mordi-o com euforia e sai para o quintal cuspindo as sementes.

 

 

- ... é mesmo, que roseira? Pensei olhando o mamoeiro altivo.

 

 

Meu coração lacrimejou, nessa hora, saudoso da roseira; meu estômago comemorou em júbilo, o mamoeiro. A vida continuava no meu pequeno jardim, diferente, mas continuava...

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL - 157.397 MORTES
Brasil tem mais 263 mortes e 15.726 novos casos de covid-19
ALIVIO NO BOLSO
Petrobras reduz preços de gasolina e diesel a partir desta terça (27)
BARBÁRIE
Marido mata mulher a facadas dentro de casa durante almoço de domingo
CAPOTAMENTO
Carro capota várias vezes ao fazer curva na MT-412 e mata fotógrafo
BRASIL - 157.134 MORTES
Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por covid-19
AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga 2ª parcela de R$ 300 da extensão do auxílio emergencial
SIM A VIDA
Brasil se une a Egito, Indonésia, Uganda, Hungria e EUA em declaração contra o aborto
Invasão em residência acaba morador morto por tiro acidental TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem mata o próprio irmão ao atirar em invasor de residência
GUERRA DA VACINA
Bolsonaro diz que não comprará vacina chinesa, mesmo se aprovada pela Anvisa
Motorista da carreta diz que ainda tentou desviar, mas não conseguiu DOENÇA DO SÉCULO
Menor pega carro escondido, joga contra carreta e morre na hora