Menu
SADER_FULL
domingo, 16 de maio de 2021
Busca
Brasil

Leia a coluna Fala Sério! Estamos roubando, de nós mesmos ...

9 Jul 2010 - 11h10Por Fátima News com assessoria

E o pior é que não é nada pouco, a cada, cada hora, cada minuto, cada fração dos segundos.

Como sempre somos mais práticos na hora de sermos cegos por não querer enxergar a realidade, nos fazermos de surdos para não ouvir a verdade, e ficarmos mudos ao fingirmos que não é nada com a gente e por isso nada precisamos dizer.

Mas a grande verdade é que sempre tarde demais nossos olhos sentirão o vento frio lhes bater e fazer com que por causa deles role talvez alguma lágrima, que nossa consciência ou remorso nos faça ensurdecedor barulho nos ouvidos, mas mesmo assim a falta de coragem ou medo da vergonha nos faça continuar calados, porque já nos acostumamos a roubar de nós mesmos, e o que está feito, feito está.

Como seres humanos que somos e com direito a errar, também temos o direito de continuar e manter nosso erro, porque afinal de contas, nascemos assim e assim vamos morrer, ora! Não diz o ditado que pau que nasce torto morre torto? Então porque mudar, e se alguém nos quiser assim, que assim seja! E amém!

Ora... Se não conseguir ser amado e feliz, a culpa nunca será nossa, mas de quem não soube nos amar como somos e principalmente, não soube entender que esse é o nosso jeito de amar, de ser, de fazer e viver.

Que mudem os outros, porque nós, não queremos e não vamos mudar. Se alguém nos quiser assim, como amigo, amante, companheiro, tudo bem. Se não, pode ir, porque outros deverão aparecer e depois também nos deixar, já que na certa este estoque jamais irá acabar, e mesmo que um dia chegue ao fim, é porque todos quiseram deixar, porque nós, ora bolas, só vamos enxergar o que quisermos ver, ouvir o que tivermos vontade de ouvir, e nada dizer por que é mais fácil calar, e continuarmos cegos e surdos na mudez que para a vida resolvemos colocar.

E também não importa que estejamos roubando de nós mesmos, a cada dia, cada hora, cada minuto, cada fração dos segundos e a estes então, desprezamos como se fossem moedas de pouco valor, esquecendo que estes mesmos centavos poderão nos faltar no dia em que precisarmos dá-los de troco pela felicidade que a vida nos ofertar!

Antonio Jorge Rettenmaier, Cronista, Escritor e Palestrante, membro da AGEI, Associação Gaúcha dos Escritores Independentes. Esta coluna está em mais de setenta jornais impressos e eletrônicos no Brasil e Exterior.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada