Menu
SADER_FULL
terça, 13 de abril de 2021
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
Busca
Brasil

Kerry diz que Iraque desviou EUA de Bin Laden

24 Set 2004 - 15h48
O candidato democrata à presidência dos EUA, John Kerry, acusou nesta sexta-feira o presidente George W. Bush de "fracassar na guerra contra o terrorismo", sobretudo por se desviar da busca a Osama bin Laden com a invasão do Iraque.

Em um discurso na Universidade Temple (Filadélfia), Kerry sustentou que "em vez de usar as forças militares dos EUA para capturar Osama Bin Laden, o presidente terceirizou a tarefa e concedeu-a aos caudilhos locais afegãos, que deixaram que Bin Laden escapasse". "E em vez de completar a tarefa no Afeganistão, o presidente se lançou em uma nova guerra no Iraque", acrescentou Kerry. "Essa foi outra decisão equivocada".

Kerry, que segundo a maioria das enquetes está atrás de Bush nas preferências dos eleitores a menos de seis semanas da eleição, acentuou suas críticas ao governo tanto por sua política externa como pela situação econômica nos EUA.

No entanto, em 2002, quando o Congresso autorizou ao Executivo declarar a guerra, Kerry apoiou a moção que conduziria a invasão do Iraque. Agora o candidato democrata sustenta que Bush foi à guerra no Iraque "sem um plano para conquistar a paz".

Hoje Kerry mencionou uma longa lista de "decisões equivocadas" de Bush na guerra contra o terrorismo e a ação internacional para prevenir a proliferação de armamento nuclear, biológico e químico. "Em vez de encarar os perigos nucleares urgentes da Coréia do Norte e do Irã, o presidente permitiu que esses perigos crescessem durante sua gestão", disse.

"Em vez de unir o mundo contra os terroristas, o presidente fez com que se afastassem os países de cuja ajuda necessitamos para derrotar os terroristas", acrescentou. Sobre o Iraque, Kerry lembrou que "em vez de escutar os militares, seu próprio Departamento de Estado, os dirigentes republicanos no Congresso e os especialistas, o presidente seguiu a corrente dos ideólogos que lhe disseram que nossas tropas seriam recebidas como libertadoras".

O candidato acrescentou que "a guerra contra o terrorismo é uma luta tão monumental como a Guerra Fria", mas "não é um choque de civilizações, já que o fundamentalismo islâmico não é o verdadeiro rosto do Islã", acrescentou.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo